Publicidade
Carnaval
Especiais

Grandiosidade vai ser a tônica do 50º Festival de Parintins

Para conquistar o título no Festival, Bumbás prometem apresentações grandiosas com alegorias gigantes, maiores do que as dos anos anteriores 21/06/2015 às 18:57
Show 1
Mesmo com crise econômica, Garantido e Caprichoso se reinventaram este ano
Kelly Melo Parintins

Desafio e inovação são palavras de comando para os Bois Bumbás Caprichoso e Garantido no ano em que o Festival Folclórico de Parintins completa 50 anos. Embora a crise econômica tenha dificultado algumas ações dos Bois, a circunstância proporcionou mudanças e reinvenção para umas das mais belas festas folclóricas do País.

Adelson Albuquerque, presidente do Bumbá Garantido, afirma que a associação está grandiosa para esta edição e acredita que as mudanças que foram feitas podem ser primordiais para levar o tricampeonato para a Baixa de São José. “Uma das principais mudanças foi na nossa comissão de artes, hoje comandada pelos artistas Roberto Reis e Marialva Brandão. São talentos que criaram um novo horizonte e deram uma nova dinâmica ao Boi. A partir de hoje somos um novo Garantido”, afirma o presidente.

Para a festa que começa nesta sexta-feira, Albuquerque ressalta que o Vermelho e Branco vai apresentar um espetáculo nunca visto, não só pela grandiosidade de suas alegorias, mas também pelo conjunto e execução das tarefas de cada item, seja individual ou coletivo. “Somos um Boi diferente hoje e acreditamos no potencial dos talentos da casa. Com certeza será uma grande apresentação, um grande espetáculo”, comentou.

Membro da Comissão de Artes da nação vermelha e compositor, Helen Veras Filho contou um pouco sobre as apresentações nas três noites do Festival. Sem “entregar o jogo”, ele disse que o Boi criado pelo Mestre Lindolfo Monteverde vem com alegorias com mais de 26m, e com uma cenografia que vai se transformar na arena a todo o momento. “A Galera vai se surpreender logo na primeira noite, porque na abertura, as pessoas na arena vão se transformar. Você vai pensar que está vendo uma coisa, e depois isso vira outra, em menos de um minuto”, promete.


Uma das alegorias do Garantido em 2015

Segundo ele, o tema “Vida”, apesar da abrangência, vai abordar e recriar, desde a criação do universo ao nascimento do Boi Garantido, a partir do ponto de vista indígena.

Responsável pela representação alegórica da Lenda Amazônica da primeira noite, o artista plástico Júnior Feijó, explica que a alegoria “Ebaborô” vai mostrar a criação do mundo na visão da tribo Dessana. “O trabalho ficou muito bonito e sem dúvidas será um dos momentos mais lindos na Arena”, disse ele. Ao todo, mais de 2 mil pessoas, entre artistas e operários estão envolvidos no espetáculo.

Festa Caprichada

Do lado Azul e Branco a expectativa também é grande. Acostumado a ousar, o Boi Bumbá Caprichoso promete surpreender brincantes, espectadores e telespectadores, logo nos 10 primeiros minutos de apresentação na primeira noite do festival.

Um dos membros do Conselho de Artes do Touro Negro, Chico Cardoso, não adiantou detalhes das apresentações, mas deixou claro que o espetáculo vai “comer” a Arena inteira. “Vamos ganhar logo na primeira noite. A alegoria que vai ser apresentada nunca foi vista no festival e as pessoas vão se surpreender. Vamos fechar o espetáculo radicalizando”, assegurou.

Chico explicou que dentro da temática “Amazônia”, o Caprichoso vem com o diferencial das dimensões gigantescas e acabamentos bem feitos. Na primeira noite, o elenco formado por mais de 3 mil pessoas a cada apresentação, vai homenagear a formação cultural da Amazônia, explicando como foi a formação da identidade cultural dos povos indígenas, além da miscigenação entre as culturas.

Na segunda noite, a apresentação vai passear pela questão religiosa do folclore do povo brasileiro, sobretudo do Amazônida. A noite também será para agradecer os artistas que fizeram o Festival de Parintins. “Vamos agradecer por esse dom que o parintinenses tem de criar, fazer arte com as próprias mãos. Será um momento de muita emoção”, confidenciou.

Alegorias do Caprichoso para o 50º Festival

A última apresentação será destinada à homenagear aos homens que registraram os principais folguedos, além de um resgate histórico. Entre os homenageados estão Toninho Saunier, Mário Ypiranga Monteiro e Camara Cascudo. “Essa noite é para celebrar essa grandiosa fábrica de sonhos que é o Boi Bumbá”, afirmou Chico Cardoso.

“Vamos ter um contingente gigantesco. Amazônia é um tema amplo e exige uma apresentação em superlativo, levando em consideração que Amazônia representa 61% do Brasil. Não tem como não dar a devida dimensão para esse espetáculo. Queremos pegar o brincante pelo pé”, afirmou.

O diretor de Arena, Zandonaide Bastos, destacou que para deixar o espetáculo ainda mais “alto”, o Caprichoso vai contar com dois guindastes para içar as alegorias que vão surgir na Arena. Um dos momentos mais marcantes, na visão dele, será a aparição da Nossa Senhora do Carmo, padroeira de Parintins. “Preparamos um momento fantástico para isso. Só a estrutura fixa desse módulo tem mais de 20m e será suspenso por mais de 20m, chegando a 40m de altura. As pessoas vão se impressionar”.

Para o artista plástico Juarez Lima, 49, a vitória da Nação Azulada é dada por certa. A motivação para isso é o clima de união que há entre os integrantes do Boi. “Estamos fortalecidos. A crise nos ajudou a nos reinventar e renascemos das cinzas. Essa é uma festa de potencial e estamos trabalhando unidos para realizar um festival grandioso”, explicou. 

Publicidade
Publicidade