Publicidade
Carnaval
Especiais

História do AM: G.R.E.S. Aparecida traz a busca pelo Eldorado Amazônico na avenida

Com o enredo ‘Nhamundá: Uma Viagem pelo Rio das Ykamiabas’, o desfile da agremiação, que possui 23 alas e 5 alegorias e elementos que mostrarão a terra dos índios, a luta pelas águas da Amazônia e a escravidão dos índios 13/02/2013 às 00:27
Show 1
Escola Mocidade Independente de Aparecida
Laynna Feitoza e Luana Gomes Manaus, AM

Uma viagem à história do Amazonas junto à expedição de Francisco de Orellana em busca das riquezas ocultas do Eldorado Amazônico. Esse é o tema que vestiu o desfile do Grêmio Recreativo Mocidade Independente da Aparecida, entrando na avenida do Sambódromo na noite deste sábado (09) às 2h40, com o enredo ‘Nhamundá: Uma Viagem pelo Rio das Ykamiabas’.

O verde, branco e laranja coloriu o desfile da agremiação, que possui 23 alas, 3.500 componentes e 5 alegorias. Elementos como a terra dos índios, a luta pelas águas da Amazônia, a escravidão indígena, os talimãs dos lagos e a chegada e permanência das coroas espanhola e portuguesa em solo amazônida foram encenados na passarela. 

O enredo da agremiação neste ano também deu voz à continuação da busca pelo tesouro escondido. O carro abre-alas da escola trouxe Francisco Orellana narrando aos reis da Espanha a saga na exploração do Rio Amazonas, cujo trajeto foi feito do Peru até o Rio Nhamundá. A evolução da escola consistiu no retrato da imaginação dos reis, que passaram a deduzir as histórias e encantos da expedição do desbravador. Entre os elementos principais das alegorias esteve uma bússola gigante, que guiou os desbravadores na viagem.

Uma integrante da ala das baianas chamada Maria Nazaré Aspenser, 87, popularmente conhecida como 'Nazinha', passou mal na concentração do desfile e foi encaminhada ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Alvorada. Nazinha é a baiana mais antiga da agremiação. Segundo a enfermeira Ingrid Darlyng, do serviço de atendimento médico do Sambódromo, a brincante recobrou a consciência e está falando normalmente.

A integração entre torcida na arquibancada e brincantes na arena foi o grande destaque do desfile da Aparecida. Torcedores levaram às arquibancadas uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, o que emocionou o público. Os ritmistas da bateria da agremiação representaram o Eldorado, comandados pela rainha de bateria, Mayla Jessica, que ostentava o posto de rainha das Ykamiabas.

O carro 'Cobiça de Ouro' ficou preso na área de saída da avenida. Porém, o problema foi sanado rapidamente.


Publicidade
Publicidade