Publicidade
Carnaval
Especiais

Instituto de Pesos e Medidas fiscaliza os barcos que vão ao município de Parintins

Operação de fiscalização, montada pelo órgão para garantir a segurança das embarcações, prossegue até sexta-feira (26) 23/06/2015 às 20:46
Show 1
Fiscais do Ipem analisavam itens como a validade, lacre fechado e a quantidade de extintores espalhos pelos barcos
Nelson Brilhante Manaus (AM)

A preocupação em vender o maior número possível de passagens com destino ao Festival de Parintins às vezes faz com que os proprietários de embarcações se descuidem de um item fundamental: o extintor de incêndio. De olho neste descuido, o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) realizou uma operação de fiscalização em várias embarcações, no porto da Manaus Moderna, e encontrou várias irregularidades. Foram observados o estado de conservação, a validade, placa de segurança, pressão e o funcionamento correto dos extintores. Da operação participam 12 fiscais do Ipem, liderada pelo diretor-presidente, Márcio Brito.

A intenção inicial era aplicar multas, apreender os equipamentos e comunicar à Capitania dos Portos para impedir a saída do barco. Entretanto, como as infrações detectadas não foram consideradas graves, a equipe apenas solicitava a correção imediata dos problemas.

De acordo com o diretor, a operação vai continuar até sexta-feira (26) e a meta é vistoriar 400 embarcações. “Faço um apelo aos passageiros. Caso observem, por exemplo, que o extintor está irregular, que denunciem ao Ipem porque é para a própria segurança. Caso haja um sinistro, a tragédia é inevitável. O número da nossa ouvidoria é 0800-0922020”, diz Brito.

O número de extintores por barco é determinado pela Capitania dos Portos, cabendo ao Ipem apenas a fiscalização. No mesmo período do ano passado foram encontrados 14 extintores sem condições de uso.

Início

Nesta terça-feira (23), a operação começou pelo navio Parintins, embarcação que mede 50 metros de comprimento por 11 de largura, com capacidade para 625 passageiros. Nenhuma irregularidade foi detectada. O proprietário, Amilcar Bentes, 50, disse que encara com normalidade esse tipo de fiscalização. “É de praxe. Um mês antes do festival a Capitania dos Portos faz uma vistoria para a expedição de um passe, uma espécie de licença especial. Portanto, já estamos prevenidos”, adianta o armador, que está no ramo há 25 anos.

No barco 14 de Outubro VII, que saiu às 12h desta terça-feira (23) com destino a Parintins, a equipe encontrou um equipamento com o lacre violado. O proprietário, Assumar de Oliveira, teve que providenciar outro, imediatamente. “Isso é criança que arranca o lacre”, justifica o armador.

Multas

De acordo com as normas do Ipem, as multas para quem for autuado usando extintor irregular vão de R$ 1,2 mil a R$ 1,5 milhão, considerando o grau de irregularidade. No último caso se enquadram embarcações que já tiverem sido autuadas em outras datas.


Publicidade
Publicidade