Publicidade
Carnaval
SÍMBOLO DO CARNAVAL

Lendária Dona Zuzu vira enredo da Sem Compromisso, sua escola do coração

Baiana da Sem Comprisso será o tema do desfile deste ano da agremiação carnavalesca que ajudou a construir 14/01/2018 às 05:00
Show donazuzu1
Ícone, Dona Zuzu é sócia-fundadora e benemérita da Escola Sem Compromisso / Fotos: Raine Luiz e Reprodução
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A tradicional escola de samba Sem Compromisso escolheu, como seu enredo para esse ano, homenagear um dos símbolos do Carnaval amazonense: a costureira Zuila Pereira Serra, que aos 87 anos ganhou a honra de ser o tema da agremiação amarela e preta. Com isso, se faz justiça a  essa grande sambista amazonense, que representa a resistência da mulher negra amazonense.

Dona Zuzu, como é conhecida no mundo do Carnaval, é uma das mais antigas baianas de escola de samba de Manaus em atividade, tendo mais de 70 anos desfilando. Seu enredo é “Dona Zuzu, a Pérola dos Orixás, convida: Ô Iaiá vem ver, Ô Iaiá vem cá / Vem Ver Moça Bonita no Arraial do Boulevard”.

Filha de maranhense com cearense, ela começou sua trajetória no samba na agremiação Voz da Liberdade, escola contemporânea da Mixta da Praça 14 de Janeiro, a primeira escola de samba da cidade, e do qual ela também fez parte junto com Tia Lurdinha, famosa baiana e quituteira já-falecida da Vitória Régia.

“Não esperava ser homenageada assim pela Sem Compromisso, que é a escola do meu coração. Só tenho uma certeza na vida. Minha paixão é pra valer. Óh minha escola querida, sou Sem Compromisso até morrer e agradeço essa homenagem de coração”, disse ela, comentando e, ao mesmo tempo, agradecendo por ser enredo da agremiação que tem o tucano como mascote oficial.

Sempre no Boulevard

Dona Zuzu nasceu, foi criada e vive até hoje na mesma casa localizada no Boulevard Álvaro Maia. Ela nunca foi casada, mas como ela própria confessa, “não queria contrair matrimônio, apesar de ter gostado muito de um homem e ter ido viver com ele um tempo”. Zuila Serra também não é mãe e, consequentemente, nunca teve netos. No entanto, tem uma infinidade de sobrinhos que, certa vez, ao realizar uma contagem, chegou-se a 132 deles apenas dos que conhecia.

Ela sempre foi batalhadora. Ela trabalhou desde os 13 anos de idade, começando como babá de crianças. Aos 15 passou a trabalhar no comércio dos antigos patrões numa casa de quadros localizada na avenida Floriano Peixoto, Centro da cidade. Três anos depois já tomava conta da chave do estabelecimento. Ao sair do comércio, passou, em casa, a costurar e fazer salgados para venda.

A baiana também trabalhou na cervejaria Miranda Corrêa, no bairro de Aparecida mas, por ironia do destino, nunca ingeriu bebida alcoólica e tampouco fumou em toda a vida.

Por vários anos foi costureira para a Sem Compromisso e outras escolas da cidade, mas problemas com a osteosporose acabaram limitando algumas das coisas que fazia frequentemente. Uma fratura na bacia, sofrida após um escorregão no banheiro de sua casa, há cerca de três meses, obrigou-a se locomover temporariamente em uma cadeira de rodas. O fim do martírio deve acontecer nos próximos dias, quando ela deve ter alta do recurso de duas rodas. Mesmo assim, pela idade avançada ela não vai desfilar no asfalto do Sambódromo: desde 2001 Dona Zuzu se apresenta em um tripé, e já há cerca de  cinco  anos o seu desfile acontece como destaque em um dos carros alegóricos, frisaram seus familiares.

Mas, como vara verde que verga, mas não quebra, ela confirma que estará, sim, na avenida com toda a guerra que lhe é peculiar. “Não estou sentindo dor nenhuma. Estou ‘doida’ para sair dessa cadeira e esperando a hora para andar e desfilar mesmo que seja sentada”, conta a valente e lendária baiana.

Frase

"Nunca na minha vida que eu esperava ser enredo da minha escola Sem Compromisso”, diz Dona Zuzu, sobre ter sido escolhida para enredo da Sem Compromisso neste ano.

Frase

"Eu sou Sem Compromisso até morrer e estarei com ela até o fim da minha vida. É a escola de samba do meu coração. E agradeço essa homenagem de coração”, diz Dona Zuzu, sobre o amor pela escola.

Em números

87 anos

É a idade de Zuila Pereira Serra, amazonense filha de maranhense com cearense. Ela é sócia-fundadora da Sem Compromisso, e desfilou em escolas como a Voz da Liberdade e Mixta da Praça 14.

Publicidade
Publicidade