Publicidade
Carnaval
CARNAVAL

Aparecida será 5ª escola a desfilar exaltando 300 anos da aparição da padroeira do Brasil

A aparição da imagem milagrosa da Nossa Senhora nas águas do Rio Paraíba do Sul, em 1717, é o enredo da escola de samba do bairro de Aparecida 25/02/2017 às 05:00 - Atualizado em 25/02/2017 às 14:36
Show aparecida2017 1
Um dos carnavalescos da escola, Fabiano Fayal venera a imagem de Nossa Senhora que será apresentada hoje no Sambódromo / Fotos: Winnetou Almeida
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A Mocidade Independente de Aparecida entra em cena de 1h20 a 2h30 e vai falar dos 300 anos da aparição da imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida, nas águas do Rio Paraíba do Sul, no interior Paulista, em 1717, com o enredo “Gratia plena, Aparecida! 300 Anos no Coração do Brasil". “Nós viemos para conquistar mais um título”, comentou Fabiano Fayal, um dos carnavalescos da “Pareca”.

O sincretismo religioso sempre esteve presente, desde a fundação, na Mocidade Independente de Aparecida. O próprio fato do bairro se chamar Aparecida e ter a igreja dedicada à padroeira já explica boa parte da importância dessa veneração. Dessa forma, não é novidade que o enredo desse ano seja justamente sobre a querida santa.

O tema da Padroeira do Brasil foi guardado a sete chaves, com carinho, para ser defendido esse ano, que marca justamente os três séculos da aparição da Santa, confirma Saulo Borges, presidente da agremiação. “Esse enredo era uma coisa que já vínhamos alimentando há algum tempo. E há três anos ficamos sabendo que em 2017 se completariam 300 anos da imagem de Nossa Senhora da Conceição, até ali, havia sido encontrada no rio Paraíba do Sul, interior pauista. E desde lá viemos quase que numa contagem regressiva de muita ansiedade até chegar nesse ano”, comentou ele, também carnavalesco da escola de samba e jornalista.

A escola vai firme para a disputa de mais um campeonato - ano passado, homenageando a carioca Portela, a Mocidade conquistou seu tetracampeonato - o 22º título da escola do bairro da Zona Sul - dividindo o troféu com a Reino Unido (ambas empataram em 179,8 pontos).

Em busca do pentacampeonato, a agremiação vai contar a história da aparição divina e do qual, após o encontro milagroso, sucederam muitos fenômenos atribuídos à Nossa Senhora Aparecida. Até as majestades se curvaram à espiritualidade da santa, como a Princesa Isabel que, em agradecimento, doou à imagem o manto que carrega até hoje.

“Vamos explicar a história desde o aparecimento da imagem até o momento em que a santa é consagrada Rainha do Brasil. Grande parte dos brasileiros católicos é devoto de Nossa Senhora. A gente vem contando essa história toda, os percalços e problemas que aconteceram e todas as glórias que a santa enfrentou até se tornar a padroeira e a única rainha coroada do País”, contou o dirigente, considerado um dos mais fervorosos torcedores da escola: ano passado, em veneração à santa, ele desfilou com a imagem de Nossa Senhora Aparecida nos braços.

Em tempos de crise é preciso ter fé no trabalho. A temporada demanda um investimento variável entre R$ 700 mil a R$ 800 mil da agremiação, informou o também carnavalesco Fabrício Nascimento, que atua em dueto afinado com Saulo Borges. “Vamos com 3.000 componentes em 36 alas e três carros alegóricos”, informou Nascimento.

Em busca da afinação perfeita entre todos os setores, a escola de samba fez, desde o ano passado, ensaios de finais de semana pelas ruas do bairro, em sábados alternados, aproveitando para ajustar o ritmo da bateria de 250 ritmistas, por exemplo. Essas atividades se intensificaram com a chegada do desfile deste sábado.

Ordem do desfile

1º - Sem Compromisso: 20h – 21h10
2º - Andanças de Ciganos: 21h20 – 22h30
3º - Unidos do Alvorada: 22h40 – 23h50
4º - Reino Unido: 0h – 1h10
5º - Aparecida: 1h20 – 2h30 
6º - A Grande Família:  2h40 – 3h50
7º - Vitória Régia: 4h – 5h10
8º - Vila da Barra: 5h20 – 6h30

Publicidade
Publicidade