Publicidade
Carnaval
CARNAVAL

Mocidade Independente faz homenagem aos 300 anos de Aparecida

Ao som da música Romaria, do compositor Renato Teixeira, Aparecida começou desfile marcado pela emoção e pela fé na padroeira 26/02/2017 às 01:37 - Atualizado em 26/02/2017 às 06:37
Isabelle Valois Manaus

A Mocidade Independente de Aparecida leva o nome da padroeira do Brasil e prestou sua homenagem à santa na madrugada deste domingo, no Sambódromo de Manaus. Ao som da música Romaria, do compositor Renato Teixeira, a Mocidade Independente de Aparecida iniciou seu desfile, que contou com a participação de 3 mil componentes divididos em 36 alas e mais três carros alegóricos. O emocionante desfile encerrou no limite de tempo, com 69 minutos. 

A Aparecida desceu a avenida em busca do pentacampeonato e assim relatou a história da aparição divinal de Aparecida. A escola levou 250 ritmistas, todos caracterizados de conde de Assumar, onde a história afirma que os escravos tinham ido pescar para preparar uma ceia ao conde. No meio da pesca veio em duas partes a imagem de Aparecida.

E para abençoar a Mocidade Independente de Aparecida, o arcebispo da Arquidiocese de Manaus, dom Sérgio Castriani, se fez presente acompanhando o desfile desde a concentração.

O desfile

O primeiro carro trouxe a representação da estrutura do manto que é utilizado em Nossa Senhora Aparecida, como se fossem os próprios anjos entregando para o povo. O dourado para relembrar o ouro e o amarelo presente na bandeira brasileira.

O primeiro casal de mestre sala e porta bandeira representou a luz de Nossa Senhora de Aparecida. Rico em brilho e com uma coreografia de referência a santa, o casal puxava a primeira ala que relembrava o primeiro milagre de Aparecida, o encontro da imagem.

A ala das baianas também homenageou a Santa padroeira do Brasil.

O primeiro carro trouxe a representação da estrutura do manto que é utilizado em Nossa Senhora Aparecida, como se fossem os próprios anjos entregando para o povo. O dourado para relembrar o ouro e o amarelo presente na bandeira brasileira.

Uma ala das crianças, o futuro do carnaval da mocidade Independente de Aparecida, também homenageou a padroeira do Brasil. A ala representando a bandeira do Brasil preparou o desfile para receber o carro que homenageava Nossa Senhora da Imaculada Conceição, esta que se tornaria Aparecida. O carro também lembrou a liberdade do povo escravo, este que recebeu  na pesca a imagem de Aparecida. O carro também homenageou o santuário de Aparecida. Com diversas imagens de Maria e itens religiosos.

O segundo casal de mestre sala e porta bandeira representava as "fitinhas" das promessas que os devotos utilizam para darem de lembrança ou pedir alguma graça.

Uma imagem de 4,5 metros de Nossa Senhora Aparecida esteve no meio do desfile da Mocidade. O último carro trouxe artistas locais no meio de uma imagem gigantesca de Nossa Senhora Aparecida, como se estivessem em um barco a descer na avenida.

Publicidade
Publicidade