Publicidade
Carnaval
Especiais

Motorista do IML quer faturar o Peladão 2015 com o Unidos da Área Verde

Júnior além de atuar bem dentro das quatro linhas ainda trabalha como motorista do Instituto Médico Legal (IML). Ele contou que atua na profissão por dois anos e divide o seu dia entre o “carro tumba” e os campos de terra batida da cidade 27/11/2015 às 10:29
Show 1
Júnior posa com suas conquistas em seu ambiente de trabalho
equipe peladão 2015 ---

Ele coleciona em seu histórico pelo futebol amador mais de 30 medalhas e 10 troféus na carreira como jogador amador. Ozemar Júnior, de 25 anos, é um dos meia atacantes do Unidos do Área Verde, time do bairro da Cidade Nova, localizado na Zona Norte de Manaus.

Júnior além de atuar bem dentro das quatro linhas ainda trabalha como motorista do Instituto Médico Legal (IML). Ele contou que atua na profissão por dois anos e divide o seu dia entre o “carro tumba” e os campos de terra batida da cidade.

Desde pequeno, Júnior sempre gostou de futebol e já acompanhava o pai nas peladas de bairro. De acordo com ele, seu bom futebol veio das raízes do futsal, onde conseguiu se evoluir no cenário amazonense. Aos 10 anos, Júnior ingressou no clube de quadra do Dom Bosco, em 2005, e ficou até o ano de 2013.

“Eu sempre joguei no futsal, atuei em alguns times, mas em 2005 eu ingressei no futebol de campo quando fui jogar no América Futebol Clube”, contou. Naquele ano, ele contou que ainda foi vice-campeão do campeonamento amazonense.

O meia revelou que já atuou em campeonatos do bairro São Raimundo, Cidade Nova, entre outros da capital amazonense. Júnior contou que também jogou em torneios no interior do Amazonas como Borba, Nova Olinda, além de outros campeonatos como jogos escolares, universitários, Copa América de Futsal, entre outros.

O grande número de torneios na carreira trouxe uma boa aquisição de medalhas que ele coleciona até hoje em sua residência. “Tenho medalhas de torneio de campos de barro, no bairro do são Raimundo fui revelação do campeonato de rua. Tem também medalha que ganhei no interior, em Nova Olinda, em 2012, da série A, além também de ter jogado e ganhado em Borba, pela copa Cristo Rei, pelo ABC. No dia ganhamos em cima do Nacional Borbense e tem também outras medalhas do amazonense, jogos inter-classe, escolares, universitários Copa América de Futsal”, explicou.

Júnior revelou sua paixão de jogar pelo Peladão Brahma 2015. “Já tem um tempinho que jogo pelo Peladão e é o maior torneio de peladas e é um campeonato muito atrativo. Quando vamos pra outros bairros, toda a família segue junto e eu acho isso tudo muito gratificante para gente, até porque no profissional não tem isso e no Peladão dá pra sentir esse clima da torcida”, revelou. O motorista do IML pretende e tem boas expectativas de sair campeão do Peladão. Para isso ele dá duro durante os plantões no órgão e nos treinos da equipe realizados nas terças-feira, no bairro de Flores. Se depender desta empolgação, ele vai levar muito time “de carona” em seu “possante”.

Uma década de muita história

O ex-profissional Mário César também é um dos destaques do time Unidos do Área Verde. Ele que já atuou defendendo os times amazonenses Nacional, Libermorro, Clipper, Fast e Princesa do Solimões, hoje trabalha a frente do gol da equipe amadora.

Mário César ou “Cézinha” é dos fundadores e donos do grupo, que completa este ano 10 anos de estrada no cenário amador do futebol amazonense. Ele contou que o nome Área Verde se deu por conta de uma área no núcleo 6, da Cidade Nova, onde a Prefeitura decretou que era um espaço que não poderia ser desmatado.

“Existia uma área onde as pessoas jogavam lixo e a Prefeitura colocou uma placa de área verde então colocamos o nome no time”, contou.

Ele revelou que este ano a equipe faz uma de suas melhores campanhas no Peladão e a expectativa é de chegar entre os quatro primeiros colocados do torneio. Se depender do histórico do time durante as partidas é bem provável que chegará ao objetivo. O grupo ainda não encontrou o caminho da derrota nesta temporada da competição.

“Nós ganhamos todos os jogos até agora e só tomamos um gol. Nós montamos e estamos com um time bem estruturado e já estamos entre os 60. Além disso ainda fazemos treino físico pra chegar longe e se deixar chegar vamos longe mesmo”, contou. Ele disse ainda que no início do torneio a meta era chegar entre os 16 e que essa meta agora cresceu. “Agora queremos chegar nas quartas de final. E se tudo der certo, até entre os 4”, contou.


Publicidade
Publicidade