Publicidade
Carnaval
Especiais

Pai divide seu tempo entre o treinamento dos filhos e a disputa nos campos

Aldo Salomão, que joga no Master pelo AJ, ainda encontra tempo para comandar a curuminzada do Unidos da Senador AJ 23/10/2015 às 12:20
Show 1
LÁ EM CASA todo mundo é bamba, como diria o samba de Martinho da Vila
equipe peladão 2015 ---

Criado exclusivamente para jogar o maior campeonato de peladas do mundo, o Peladão Brahma 2015, e composto pela maioria de jovens estreantes na competição, os boleiros do Unidos da Senador estão invictos na categoria principal, com duas vitórias e um empate graças ao talento dos jogadores e do experiente técnico da equipe, Aldo Salomão, que guarda no currículo nada mais, nada menos, que quatro títulos do Peladão, e ainda encontra tempo para comandar o curuminzada do Unidos da Senador AJ, pelo Peladinho e joga no Master pelo AJ. Além disso, a esposa, Maria de Jesus Barroso e os filhos Breno, Daniel e Bruno Barroso estão envolvidos no Peladão.

Da pelada jogada num campinho de terra batida no bairro São Francisco, Zona Sul, nasceu a motivação de alguns jogadores que moram na rua Senador Leitão Cunha de montar um time e encarar o Peladão Brahma. Foi a partir daí que Aldo Salomão e seu auxiliar técnico, Erivan, reuniram a boleirada e em dois meses, com o time formado, nasceu o Unidos da Senador. No certame o time tem duas vitórias (5 a 0 contra o Manaus Esporte e 6 a 3 diante do Petrópolis Força Jovem) e um empate contra os Gladiadores Rocam.

“Como a maioria é da rua (Senador Leitão da Cunha), resolvi motivar os jogadores, já que a gente sempre se reunia para jogar bola. Todos estão empolgados, jogam bem e estão pegando o ritmo. Vendo o time jogar, criei esperança de que vamos longe no campeonato”, explicou o treinador.

Também estreante, mas desta vez como técnico, Aldo Salomão afirma que quer passar um pouco de sua experiência nos seus mais de 20 anos de Peladão para seus jogadores. E não é só no principal que ele quer fazer história. Ele também comanda o time o Peladinho pelo Unidos da Senador AJ, onde a molecada já tem duas vitórias e uma derrota, com classificação garantida para o perde-sai.

Companheira fiel

A esposa de Aldo, Maria de Jesus, acompanha sempre o marido durante os jogos, desde a época que ele jogou no profissional, pelo Fast Clube e São Raimundo. No Peladão, todos os finais de semana ela está na beira de campo torcendo pelo marido. “Sinto-me bem porque é um esporte que envolve toda a família”, confessou a esposa.

O meia Breno Barroso, 21, tem pela primeira vez como treinador seu próprio pai. Experiente, o jogador passou pelo Scorpions, Náutico do Aleixo, São Pedro e Resto, além de ter jogado na escolinha do Nacional. Diante do novo desafio ele espera corresponder. “Pra mim é uma nova experiência porque às vezes sou mais cobrado pois ele, (Alto) é o meu pai”, declarou.

Versão master não deixa nada a dever

Dentre os jogadores mais experientes do Unidos da Senador, o boleiro Léo Renier, 35, é o que tem passagens por times profissionais na capital e fora do nosso Amazonas.

O início da carreira dele foi nas categorias de base do Fast, aos 13 anos, depois passou pelo Nacional e Sul América antes de ir o juniores do Itaperuna (RJ). Nos 10 anos que ele ficou fora do Amazonas ainda jogou pelo Macaé e na segunda divisão do campeonato gaúcho pelo Guarani (RS). A saudade da família o fez retornar a Manaus e ao clube que o revelou para fora do Estado naquela época.

Léo Renier explica que o motivo dele jogar o Peladão é incentivar os colegas boleiros da rua Senador Leitão da Cunha. “Fazia um tempo que não jogava, mas resolvi voltar para ‘levantar’ o time da rua e passar um pouco da minha experiência”, declarou o jogador que trabalha como motorista numa empresa.

Com o apoio da família e o incentivo dos colegas de trabalho, Léo conta que dá para conciliar todas as atividades. “A empresa apoia porque também gosta de futebol e a minha família começou a acompanhar e está gostando. Está tudo tranquilo, agora vamos lutar para chegar à final do campeonato”, frisou a voz a da experiência.

Publicidade
Publicidade