Publicidade
Carnaval
PARTICIPAÇÃO

Paraense Thais Badu divide show com a Gang do Eletro no Bloco do Cauxi Eletrizado

Com primeiro EP prestes a ser lançado, cantora fará participação na folia alternativa de Manaus, no dia 4 de março 27/02/2019 às 14:49
Show b0127 20f e258808d 7a3d 4602 8aa2 774cd5d460cf
Divulgação
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Manaus vai tremer na Segunda-feira de Carnaval, quando tradicionalmente acontece o bloco que faz a cabeça dos alternativos da cidade, o Cauxi Eletrizado. E a mudança no local da festa, que este ano será no Pódio da Arena da Amazônia, não é a única novidade da programação. Além do conjunto formado especialmente para o evento, com integrantes das bandas Alaídenegão, Cabocrioulo e Tucumanus, o fervo vai contar com show da Gang do Eletro, que despontou nacionalmente com seu eletromelody genuinamente paraense. 

Para a apresentação em Manaus, a Gang também vai trazer dois conterrâneos como convidados: os cantores e compositores Thais Badu e Juca Culatra. A reportagem bateu um papo com Thais, que lançou há poucos dias o single (acompanhado de clipe) “Minha história”, uma das faixas do EP que ela pretende apresentar ao mundo ainda neste primeiro semestre.

“O álbum vai se chamar ‘Sou Preta’ e está em fase de masterização em São Paulo com o Dubalizer [Wagner Bagão]. Estou muito feliz com esse trabalho porque ele fala sobre mim. Coloquei pra fora muita coisa. Nesse processo eu aprendi e me defini melhor como ser”, conta a artista, que tem uma ligação especial com o bairro da Sacramenta, na periferia de Belém do Pará, cenário do clipe de “Minha história”.

Na adolescência, Thais frequentou um conservatório de música, onde chegou a estudar canto lírico e violão clássico. Depois disso, a música popular entrou na vida dela para nunca mais sair. “Fiz uma longa trajetória cantando em outras bandas, passando pelo rock, reggae e música popular paraense. Quando decidi me lançar na carreira solo, percebi que eu tinha muitas questões para resolver comigo mesma enquanto mulher, negra, etc. Meu primeiro EP também surge dessas ideias e desse novo mundo que fui descobrindo”.

Hoje ela define a sua música como um pop que se filia a vertentes paraenses e mundiais, como o brega e o próprio reggae. “Sempre misturo com o pop, que é um estilo que eu gosto porque consegue chegar a muitas pessoas”, explica ela. “O ritmo e o estilo são populares, mas na letra eu coloco conteúdo. Falo sobre segregação, negritude, feminismo, homofobia...”.

Invasão paraense

Apesar de nunca ter dividido o palco com a Gang do Eletro, Thais Badu conhece a turma de outros carnavais – Waldo Squash produziu duas músicas do EP “Sou Preta” e Will Love também já tinha trabalhado com a cantora. “Quando surgiu o convite para cantar junto com eles fiquei bem feliz. Super me identifico com as músicas, que têm tudo a ver com nossas região e o pop”, comenta.

Thais reconhece ainda o papel da banda na disseminação da música nortista pelo restante do País nos últimos anos. Ao lado de Gaby Amarantos, Felipe Cordeiro e Dona Onete, a Gang do Eletro foi responsável por uma verdadeira “invasão” paraense nas pistas Brasil afora. 

“Acredito que nosso País é muito grande e cada região tem muitas vertentes musicais. A nossa tem uma dosagem mais caribenha, o que faz a nossa música ser bastante diferente de outras regiões do Brasil. O Pará está em alta com sua sonoridade, mas tem espaço pra todo mundo”, opina.

Frevos e marchinhas

A programação do Cauxi Eletrizado começará às 16h com o DJ Tubarão, que também assumirá as picapes nos intervalos entre as atrações. Integrante do line-up do bloco há sete anos, Tubarão promete um set de música brasileira, com versões autorais. Em seguida, às 17h, será a vez da bateria da Mocidade Independente de Aparecida, que trará desde sucessos de Wanderley Andrade até carimbó em batida de samba.

A banda anfitriã, Cauxi Eletrizado, subirá ao palco às 18h e, até 20h, tocará um repertório composto por frevos e marchinhas, com versões de clássicos de Geraldo Azevedo, Tim Maia, Raça Negra e dos bois Garantido e Caprichoso. 

A Gang do Eletro fechará a noite, com apresentação a partir das 2h. Na programação ainda haverá espaço para a apresentação do Uaná System, duo audiovisual criado por Waldo Squash e pelo artista visual Luan Rodrigues, que prometem levar para a pista uma viagem audiovisual, repleta de psicodelia, groove e ritmos amazônicos.

Serviço

o quê:  Bloco do Cauxi Eletrizado

quando: Segunda-feira, dia 4 de março, a partir das 16h

onde:  Pódio da Arena da Amazônia (Avenida Constantino Nery, 5.001, Flores)

quanto:  R$ 32 (segundo lote) nas lojas ADJI (Amazonas Shopping e Manauara Shopping) e MG Surf (Grande Circular e Sumaúma) e R$ 36 (segundo lote) no site ingressofly.com; na hora, os bilhetes custarão R$ 40

infos.:  (92) 98210-2438

Publicidade
Publicidade