Publicidade
Carnaval
Especiais

Peladão 2015: meninas do time Salcomp cumprem rotina operária em busca do bicampeonato

As guerreiras da Salcomp Esporte estão preparadas para brigar pelo título mais uma vez, e, para isso, as industriárias fazem o maior sacrifício para estar em forma 18/09/2015 às 16:19
Show 1
Rosa Costella é a xerifona da zaga das meninas da Salcomp
equipe peladão 2015 ---

Fim da espera. Amanhã e domingo o Peladão vive as emoções da primeira rodada, com jogos em todas as categorias. Para comemorar o início dos jogos, abrimos o caderno especial com as damas. Nada mais, nada menos, que uma das equipes mais respeitadas nos campos peladeiros da cidade.

Em busca do bicampeonato as guerreiras da Salcomp Esporte estão preparadas para brigar pelo título mais uma vez, e, para isso, as industriárias fazem o maior sacrifício para estar em forma e manter o ritmo de jogo, mesmo que tenham que acordar às 4h para trabalhar e ainda treinar à tarde.

Uma das destaques no time e com vaga garantida na zaga há cinco anos, a gaúcha da cidade de Alegrete, Rosa Costella, não vê a hora de pisar em campo. Com o lema “Derruba que eu degolo”, a experiente zagueira começou a fazer história na Salcomp em 2010, e desde então se apaixonou pelo clube ao ponto dela atravessar o País todos os anos para disputar o Peladão.

“Se eu fosse traduzir o que sinto pela Salcomp diria que é um amor incondicional. A minha família mora no Sul e o meu maior adversário é essa temperatura de Manaus. A expectativa é intensa, venho com todo o gás desejando repetir o feito de 2011, quando fomos campeãs do Peladão Feminino”.

Típica gaúcha, ela não larga mão do chimarrão apesar do forte calor de quase 40 graus. “Pra mim é energético, no dia que não tomo, enfraqueço”, confessou a boleira ao lembrar que veio a Manaus pela primeira vez em 2010. Na época ela jogava no Flamengo de Alegrete e foi indicada pelo treinador do time para jogar no time de São Raimundo. No mesmo ano conheceu as jogadoras da Salcomp. “É admirável, porque a maioria das meninas da Salcomp trabalha no Distrito, consegue conciliar, acordar cedo, treinar e jogar. Em Manaus, já recebi vários convites de outros clubes, oferecendo até dinheiro”, explicou.

Peladão na Veia

Para a coordenadora de esporte da Salcomp, Nilce Vinente, o Peladão é uma das competições mais esperadas pela equipe e está confiante com o time que tem. “Nós nos preparamos no decorrer do ano. Cada um se doa da melhor forma possível”.

A responsável pelas mídias sociais do time, Giovana Andrade, conta que a equipe base está junta há cinco anos e que a funcionária-atleta representa a extensão da empresa na comunidade. Ela destaca o Peladão como esse canal de propagação. Pelo menos 70% são jogadoras são colaboradoras da empresa. “É um campeonato muito popular, onde tem a cara de Manaus. Traz uma coisa que a gente acha fantástica que é a integração entre as pessoas e a comunidade”, frisou ao acrescentar que a Salcomp é a única equipe feminina do Polo Industrial de Manaus.

Trabalho e futebol

As atletas da Salcomp trabalham no primeiro turno, das 6h as 14h. Quem mora distante da empresa acorda mais cedo, por volta das 4h. As jogadoras treinam duas vezes na semana, às terças e quintas e na saída do trabalho uma rota as deixam no Sesi ou outro local de treino. Para quem faz faculdade à noite, um terceiro treino acontece aos sábados com toda a equipe.

Esta semana nossa reportagem foi a um treino e viu que as meninas não estão para brincadeira, contando com uma estrutura quase profissional.

Dois fisioterapeutas prestadores de serviços ficam à disposição do time para o trabalho de prevenção e tratamento de possíveis lesões, caso ocorra. Professores de educação física também estão inseridos na equipe.

A Salcomp possui uma escola de futebol só para meninas de 5 a 12 anos, voltadas para filhas de colaboradores da empresa e comunidade. A escolhinha está na ativa há cinco anos e funciona no Sesi.

Publicidade
Publicidade