Publicidade
Carnaval
Especiais

Rainha do Peladão de 1998 lembra com alegria e orgulho de cada detalhe da competição

Com dois títulos de beleza conquistados consecutivamente, Liana Paula Martins, de 34 anos, diz que repetiria tudo novamente e que tudo valeu a pena 26/09/2014 às 13:26
Show 1
Atualmente Liana Paula Martins é publicitária
Jornal A Crítica ---

“Sem dúvida, faria tudo de novo”. Basta olhar para o passado, mais precisamente para o ano de 1998, quando foi eleita Rainha do Peladão representando a equipe do Arsenal Trigolar, para a publicitária Liana Paula Martins, hoje com 34 anos, perceber que tudo valeu a pena.

Mesmo depois de ter se tornado Miss Amazonas em 1997, a cearense radicada em Manaus não abriu mão de participar do Peladão. “Na época, fiz o caminho inverso. No ano anterior, concorri e ganhei o Miss Amazonas, foi ótimo, pois pude ganhar experiência e maturidade, apesar de ser muito jovem, para disputar um concurso grandioso como o Peladão”, disse ela, que hoje atua como assessora da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam).

Disputando a coroa de rainha com aproximadamente 600 meninas, Liana conta que, desde o início, acreditava que podia ser a vencedora. “Mesmo concorrendo com tantas mulheres bonitas, sempre acreditei na minha vitória. A equipe que representei ofereceu-me toda estrutura para a conquista do título. Conduzi o concurso com bastante seriedade e comprometimento, com apoio de profissionais da área e minha família, em especial a minha mãe, Denise Martins, que me acompanhou durante todo o concurso”.

Com dois títulos de beleza conquistados consecutivamente, Liana decidiu que estava na hora de investir no lado profissional. “Após a vitória, curti o meu reinado, afinal ninguém é de ferro, e aproveitei o meu prêmio (carro). Depois me dediquei intensamente aos estudos e a minha carreira profissional. Nesse quesito, tive alguns problemas, pois enfrentei preconceitos, devido à exposição no concurso. Cheguei a ser aprovada em uma seleção de emprego por meio do meu currículo, mas quando cheguei à entrevista, pessoalmente, fui descartada, pois o contratante mencionou que precisava de um profissional e não de uma modelo”, lembra a assessora, ressaltando que não desanimou e logo conquistou espaço no mercado de trabalho. “Hoje atuo na área de comunicação e publicidade, trabalho com o que gosto, mas espero alçar voos mais altos na área. Tenho alguns projetos que pretendo realizar em breve”.

É com orgulho e nostalgia que, 16 anos depois da coroação, Liana Paula lembra e revive o concurso de rainhas. “O Peladão foi uma experiência incrível. Durante o concurso, amadureci e aprendi bastante, e muitas características pessoais que adquiri, na época, trago comigo até hoje. Posso citar, por exemplo, a determinação e disciplina para conquistar meus objetivos”.

Publicidade
Publicidade