Publicidade
Carnaval
CARNAVAL

Desfile da Reino Unido traz a importância da sustentabilidade para o Planeta Terra

“No Reino das fontes de vida, o Morro em movimento sustentável faz a diferença” é o enredo da agremiação verde e branca, a 4ª escola de samba a desfilar 25/02/2017 às 05:00 - Atualizado em 25/02/2017 às 12:42
Show reino2017 2
Gigantescas alegorias são tônica da Reino Unido da Liberdade; nesta uma onça promete surpreender o público neste Carnaval / Fotos: Euzivaldo Queiroz
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Quarta escola a desfilar, uma das atuais campeãs do Carnaval, a Reino Unido da Liberdade, se apresenta de meia-noite até 1h10 com o tema “No Reino das fontes de vida, o Morro em movimento sustentável faz a diferença”, trazendo a importância da sustentabilidade e preservação do meio ambiente. “A Reino Unido quer mostrar o que é brincar de Carnaval, levar alegorias bem acabadas e abordando um tema que é super importante para o nosso planeta que é a questão da sustentabilidade”, informa Mizael Costa, responsável pelas alegorias do Morro.

Entre os pontos muito interessantes que a Reino vai abodar em seu desfile, dois chamam a atenção pela genial simplicidade: a valorização do conhecimento tradicional de povos e comunidades da floresta e as soluções oferecidas por elas para o equilíbrio ecológico e; o incentivo ao manejo florestal, valorizando a madeira legal, assegurando renda para ascomunidades e enfatizando a redução do desmatamento ilegal.

Sempre grandiosa, a agremiação vai desfilar com 3.000 componentes distribuídos em 27 alas. Todos devidamente divididos em três carros alegóricos. E se fossem cinco alegorias a Reino, mesmo em tempos de crise, também se garantiria. A supervisão é do carnavalesco Wagner Moura.

A bateria, conhecida como “Furiosa”, é comandada pelo experiente Mestre Nica e sai acima do número padrão de ritmistas: em vez da média de 250 pessoas, a direção anuncia que a ala vai desfilar com 300 ritmistas na habitual afinação de surdos de marcação e tamborins, entre outros instrumentos.

O samba-enredo, que já caiu na boca dos torcedores da verde e branco do Morro, tem como intérprete oficial Nego Léo. A Rainha de Bateria é Vanessa Costa, a Madrinha de Bateria Erika Leão e a Musa de Bateria Josiane Valle - o trio é idolatrado como “As Furiosas”, tanto pela beleza, quanto pelo samba no pé, graça e simpatia.

Novidade

Com o tema da sustentabilidade em pauta, o Reino Unido está preparando uma novidade para o desfile: um grupo de 20 ribeirinhos do interior do Amazonas será destaque na avenida, representando histórias de protagonistas que geram renda e ajudam a proteger a floresta. Os comunitários participam de projetos sustentáveis de Unidades de Conservação (UC) incentivados pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), que junto com Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), será homenageada pela Reino.

“Eles são os protagonistas dessa história e do nosso enredo. Trazer essas pessoas para desfilar e cantar na avenida é dar voz de verdade ao tema da nossa escola”, destaca o presidente da Reino Unido, Jairo Beira Mar. Uma das homenageadas na avenida será a empreendedora kambeba Neurilene Cruz, 32, que mora na aldeia indígena Três Unidos, na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Negro. No ano passado, a empresária conquistou o 4º Prêmio Consulado da Mulher de Empreendedorismo Feminino com o Restaurante Sumimi, iniciativa que ajuda mulheres da reserva a gerarem renda sem desmatar a floresta.

“Há 25 anos no baixo Rio Negro, é a primeira vez que o povo Kambeba será representado no carnaval. Essa homenagem na avenida representa muito, pois faz com que a brincadeira de carnaval chegue até a nossa comunidade, que tem muita história e cultura pra contar”, comenta Neurilene Cruz.

Do outro lado do rio, um dos gerentes da pousada comunitária Vista Rio Negro na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, Nelson Brito de Mendonça desfilará no carnaval pela primeira vez. "Participar do carnaval na cidade é algo diferente, mas que nos anima. Já temos a tradição de brincar nas comunidades, com nossas marchinhas, e sair na avenida será uma oportunidade de sentir e contar um pouco das nossas histórias”, conta.

“Essa homenagem da Reino Unido à FAS representa um reconhecimento muito importante, além de ser uma oportunidade de fazer com que a mensagem sobre o desenvolvimento sustentável e a conservação da floresta cheguem à população através da festa mais popular do Brasil e que também é muito popular no Amazonas”, destaca o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana.

No desfile no sábado, estarão presentes também quatro medalhistas do Projeto Arquearia Indígena no Amazonas, da FAS, que participaram das seletivas da Rio 2016.

Ordem do desfile

1º - Sem Compromisso: 20h – 21h10
2º - Andanças de Ciganos: 21h20 – 22h30
3º - Unidos do Alvorada: 22h40 – 23h50
4º - Reino Unido: 0h – 1h10
5º - Aparecida: 1h20 – 2h30 
6º - A Grande Família:  2h40 – 3h50
7º - Vitória Régia: 4h – 5h10
8º - Vila da Barra: 5h20 – 6h30

Publicidade
Publicidade