Publicidade
Carnaval
CARNAVAL

Segunda a desfilar, Andanças reedita enredo de 1987 em homenagem aos deuses

Agremiação vai desfilar a partir de 21h20 na “Avenida do Samba” no desfile do Grupo Especial das Escolas de Samba de Manaus, para celebrar os deuses como o enredo “Na festa dos Deuses os Ciganos fazem o Carnaval” 25/02/2017 às 05:00 - Atualizado em 25/02/2017 às 12:43
Show andan as2017
O membro da Comissão da Artes da Andanças de Ciganos, Jander Rodrigues Leocádio / Foto: Winnetou Almeida
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A Andanças de Ciganos, cujo desfile acontece de 21h20 a 22h30 e é a segunda a adentrar na “Avenida do Samba” no desfile do Grupo Especial das Escolas de Samba de Manaus, para celebrar os deuses como o enredo “Na festa dos Deuses os Ciganos fazem o Carnaval”. Confiança é o que não falta à Andanças de Ciganos do mestre parintinense Jander Rodrigues, que chefia a equipe de operários de alegorias que dá vida ao espetáculo junto com Suely Mubarak, ambos da Comissão de Carnaval da escola.

“Na festa dos Deuses  os Ciganos fazem o Carnaval”. Esse é o tema da escola de samba Andanças de Ciganos para o desfile do Grupo Especial de Manaus marcado para o próximo dia 25 no Sambódromo. O enredo é uma reedição de há quase 30 anos quando, no Carnaval de 1987, a escola foi vice-campeã.

A agremiação da Cachoeirinha, bairro da Zona Sul da cidade, será a segunda a se apresentar entre as grandes da folia amazonense e vai retratar as festividades dos deuses gregos e romanos levando essas tradições para dentro do centro de convenções.

“Vamos brincar de Carnaval trazendo os deuses gregos e romanos para dentro do Sambódromo”, declarou Vilson Benayon, presidente do grêmio recreativo. O orçamento é um dos mais tímidos entre as escolas do Grupo Especial, e é estimado em R$ 300 mil, com a escola de samba desfilando com cerca de 3 mil integrantes distribuídos em 18 alas e três carros alegóricos (o limite estipulado no regulamento da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma).

Neste ano, para todas as escolas, o tempo mínimo de apresentação é de 50 minutos e o máximo de 70 minutos (1h10), segundo preconiza o regulamento da Ceesma. Quanto à importância de ser a segunda agremiação a desfilar, Benayon comentou que o regulamento lhe dava a vantagem de escolher em segundo ou em último levando em conta a ordem decrescente de 2016: ano passado a Andanças terminou em antepenúltimo, à frente da Sem Compromisso (que abre o Grupo Especial deste ano) e Primos da Ilha, que foi rebaixada para o Grupo de Acesso A.

“Escolhi nos apresentarmos em segundo porque desfilar por último é muito cansativo, e o primeiro corre o risco de todos os seus participantes não estarem em formação – ordem decrescente – ano passaod fici antepuutlimo e pemúltimo a Sem Compromissso e a rebaixada Primos da Ilha

O samba-enredo dos Ciganos será mais uma vez intérpretado por ninguém menos que Agnaldo do Samba, uma das lendas do Carnaval amazonense e que, ano passado, levou o prêmio de melhor intérprete do “Estandarte do Povo” de A CRÍTICA.

Ordem do desfile

1º - Sem Compromisso: 20h – 21h10
2º - Andanças de Ciganos: 21h20 – 22h30
3º - Unidos do Alvorada: 22h40 – 23h50
4º - Reino Unido: 0h – 1h10
5º - Aparecida: 1h20 – 2h30 
6º - A Grande Família:  2h40 – 3h50
7º - Vitória Régia: 4h – 5h10
8º - Vila da Barra: 5h20 – 6h30

Publicidade
Publicidade