Sábado, 25 de Maio de 2019
Carnaval 2017

Sem Compromisso vai fazer Sambódromo virar imensa feira ao ar livre com seu enredo

Tucano abrirá desfiles do Grupo Especial com enredo “Eu tenho pra vender... Quem quer comprar?”, enfatizando a história e a importância das feiras, locais públicos onde as pessoas, em dias e épocas predeterminados, expõem e vendem mercadorias.



semcompromisso.JPG
“Só tenho uma certeza na vida / Minha paixão é pra valer / Ó minha escola querida / Sou Sem Compromisso até morrer”, diz um dos sambas clássicos da escola amarela e preta / Fotos: Clóvis Miranda e Evandro Seixas
29/01/2017 às 16:36

Tradicionalíssima no Carnaval amazonense, a Sem Compromisso é uma escola de samba que tem alegria para dar e vender. E no Carnaval deste ano, a agremiação abre o desfile do dia 25 de fevereiro levando para o Sambódromo o enredo “Eu tenho pra vender... Quem quer comprar?”, enfatizando a história e a importância das feiras, locais públicos onde as pessoas, em dias e épocas predeterminados, expõem e vendem mercadorias. A grêmio recreativo também abre o raio-x que A CRÍTICA vai traçar das oito escolas do Grupo Especial a partir de hoje.

A inspiração para fazer o enredo, e o samba-enredo veio a partir da famosa canção “Feira de Mangaio”, do lendário compositor Sivuca e imortalizada na voz de Clara Nunes. 

“Só tenho uma certeza na vida / Minha paixão é pra valer / Ó minha escola querida / Sou Sem Compromisso até morrer”. Os versos de um dos sambas mais geniais da escola amarela e preta embalam os instrumentos da “Destemida”, como é conhecida a bateria de 250 ritmistas e que será comandada mais uma vez pelo experiente Mestre Jimmy, das 20h às 21h10 no Sábado Gordo de Carnaval.

Por falar em comando, quem entende muito bem disso é o dirigente Getúlio Lôbo, que está há pelo menos 8 anos à frente da grêmio recreativo, com outros 10 como vice. Ele viveu todas as etapas da escola fundada em 1978 como um bloco carnavalesco. “São 37 anos de escola. Devo ser um dos presidentes que mais tempo estiveram à frente de uma escola de samba”, conta ele, que passou por todas as etapas da Sem Compromisso (que foi fundada na rua Comendador Clementino, depois passou para a Constantino Nery, Vila Mamão, rua Belo Horizonte, Lírio do Vale, Vila da Prata e, há 3 anos, ocupa os corações do bairro Nova Cidade, sendo um deles já na sonhada quadra de ensaios situada na rua Margarita, Conjunto Nova Cidade, Zona Norte da capital.

Abrir o desfile não é a melhor opção que a Sem Compromisso gostaria de ficar, diz o presidente, lembrando que a ordem de apresentação leva em conta a classificação da grêmio recreativo no ano passado. Mas, de todas as oito opções, é melhor que encerrar o desfile, explica ele.

“Abrir o Carnaval não é legal mas como não tovemos opção,  tendo em vista ser ordem de classificação, não tivemos o que fazer. Só não queríamos encerrar, pois é complicado esse horário da manhã. Entre fechar e abrir é melhor abrir para irmos nos organizando antecipadamente, concentrando as pessoas, instalando no ônibus para vir mais cedo. Estamos no Nova Cidade e 60% da escola vem de lá e restante do Centro. A bateria é 70% do Nova Cidade, além de 6 a 8 alas. O melhor mesmo é fazer o melhor Carnaval possível e, com justiça, ter esperança de merecer uma nota 10 ou 9.9”, analisa Getúlio Lôbo.

Sob a voz do intérprete Galo, que substituirá o cantor Arlindo Jr. (que se afastou para tratar de um câncer), o Tucano do Nova Cidade tem um orçamento estimado em R$ 500 mil, com 2.500 integrantes divididos entre 18 a 22 alas. A indefinição se dá em face da expectativa que a escola tem de receber o sonhado repasse financeiro do Governo do Estado.

“Vamos falar das feiras de uma forma geral, desde os seus primórdios até os dias atuais. Vamos enfocar aspectos como a Idade Média, venda de seres humanos, a escravidão negra, passando pela chegada dos europeus ao Brasil, a troca de produtos que era feita com os índios, as feiras de tecnologia dos Estados Unidos e de automóveis do Japão, das famoas feiras de Caruaru e terminaremos falando das nossas feitas da Panair, Manaus Moderna e do Produtor”, relatou Lôbo.

Em números

R$ 500 mil

É o valor do orçamento da tradicional Grêmio Recreativo Escola de Samba Sem Compromisso para este Carnaval amazonense. Ela abre o desfile do dia 25 de fevereiro no Sambódromo.

Dois títulos de campeã do Carnaval

Sem Compromisso  traz em sua história dois títulos de Grupo Especial do Carnaval de Manaus. O primeiro foi conquistado, de forma magnânima, em 1986, com o enredo “Joana Galante – O Axé dos Orixás”, de autoria do compositor Saint-Clair Leite Neto e que homenageou uma das maiores mães-de-santo da capital amazonense. A principal alegoria surpreendeu ao trazer a personagem reverenciada e abrinos braços para o público presente na avenida Eduardo Ribeiro, Centro da cidade.  

O segundo título veio em 2014, quando a agremiação desfilou com “Máquinas da Liberdade, que incendeiam os corações: a história da motocicleta, desde Leonardo Da Vinci” e foi declarada campeã daquele ano junto com as demais co-irmãs.

Joana Galante

Um dos desfiles mais inesquecíveis da Sem Compromisso ocorreu no Carnaval de 1986, quando a agremiação para a antiga avenida Eduardo Ribeiro o enredo “Joana Galante – O Axé dos Orixás”, homenageando a mãe de santo já falecida.

Frase

"Entre fechar e abrir o desfile é melhor ser o primeiro para irmos nos organizando antecipadamente” 

Getúlio Lôbo, presidente da Sem Compromisso


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.