Publicidade
Carnaval
Especiais

Vem do Caranas mais um bom exemplo do papel social que o Peladão cumpre

Contando os minutos para estrear no maior campeonato de peladas do mundo, o Peladão Brahma 2015, no próximo dia 4 de outubro, a boleirada da Escolhinha do Canaranas acerta os últimos detalhes  25/09/2015 às 10:40
Show 1
Francinaldo ao lado dos herdeiros que jogam na escolinha Canaranas
EQUIPE PELADÃO 2015 ---

Orgulhoso por ver os quatro treinando na Escolhinha Canaranas, o motoboy Francinaldo da Silva Santos explica que a ida dos jovens para a Escolhinha do Canaranas inicialmente foi para ocupar o tempo da molecada no contraturno da escola, mas a vontade de jogar futebol despertou nos garotos o interesse de continuar na escolhinha e há cinco anos eles treinam com o professor Mauro Freitas.

Carlos Eduardo, o “Carlinhos”, 14, foi o primeiro a entrar na escolhinha de futebol. Ele faz o 8º ano da Escola Francisca Mendes. Depois foi a vez do Caio Fernando, o “Nandinho”, 12. Ele faz o 6º ano na Escola Estadual Letício de Campos Dantas. Kaik Kauê, 10, também foi no embalo dos irmãos, seguido do mais novo, Pedro Salomão, 8.

“Pra mim é um orgulho muito grande. Vou fazer de tudo para acompanhá-los em todos os jogos”, enfatizou o pai.

Contando os minutos para estrear no maior campeonato de peladas do mundo, o Peladão Brahma 2015, no próximo dia 4 de outubro, a boleirada da Escolhinha do Canaranas acerta os últimos detalhes para debutar na competição na categoria Peladinho. Para que tudo saia como o esperado, o técnico Mauro Freitas prepara seus pupilos para a “batalha” com treinos durante a noite, pois parte dos jogadores-alunos estudam pela manhã e outra pela tarde.

Ansiedade

Ansiosos para disputar a competição, Mauro conta que os jovens atletas se empenham ao máximo na escolhinha para fazer bonito em campo. A maioria dos jogadores do time está no grupo desde os 8 anos e hoje, a faixa etária deles varia de 12 a 14 anos.

Participam da escolinha jogadores das áreas adjacentes ao Canaranas, como o Conjunto Cidadão e as comunidades Fazendinha, Raio de Sol e Francisca Mendes. Os pais e mães participam e acompanham os treinos da molecada.

“Estou aí com essa molecada nessa luta. É bom praticar o esporte, evitar que as pessoas entrem no vício, tem uns que se perdem, não tem aquela orientação, mas temos a ajuda dos pais, isso é bom. Eles nos apoiam sempre”, confessou o treinador.

Dentre os atletas de destaque que prometem deixar suas marcas no Peladinho, Mauro conta com as habilidades de Nandinho,; ou Gabriel Salgado e Joelson, que tem todas as qualidades para se destacarem no ataque.

Um drible na morte

O zagueiro Rubens Victor dos Santos, o “Rubinho”, 12, participa da Escolhinha Canaranas há cinco anos e encontrou no futebol o caminho para se recuperar de uma doença. “Quase morri, tive pneumonia e derrame pleural (água no pulmão), além de possuir asma, mas consegui me recuperar”, lembrou o atleta, ao acrescentar que na zaga ele é o “xerifão”.

Rubinho ficou algumas semanas ausente dos treinos e dos estudos para fazer o tratamento médico, mas agora ele mira novos desafios. “Quero fazer faculdade de gastronomia e abrir uma confeitaria”, declarou o jovem jogador, estudante do 7º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Letício de Campos Dantas. No currículo ele guarda o título de futebol de rua num dos conjuntos Cidadão.


Publicidade
Publicidade