Publicidade
Carnaval
VITÓRIA RÉGIA

Vitória Régia homenageia as sete décadas de A Crítica e relembra Umberto Calderaro

Escola de samba da Praça 14 vai levar para o Sambódromo o enredo “Tinta nas Veias, a Verdade nas Mãos: na Crítica de Calderaro ‘70 Anos’ a Voz de uma Nação” 17/02/2019 às 09:00
Show calderaro4 8a76f2f9 36b4 40c3 aff9 3a5ae75f81e7
Jornal e seu fundador Umberto Calderaro foram homenageados pela escola em 1995. Foto: Euzivaldo Queiroz
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Onze vezes campeã do Carnaval de Manaus (1977, 1978, 1979, 1980, 1984, 1990, 2001, 2002, 2004, 2010 e 2014), neste ano a verde e rosa traz como enredo “Tinta nas veias, a verdade nas mãos: na crítica de Calderaro ‘70 Anos’ a voz de uma nação”, em uma homenagem ao jornal A CRÍTICA e a seu fundador, o jornalista Umberto Calderaro.

“São 70 anos de muitas lutas que o seu Umberto teve em vida. Vamos falar das tintas que corriam nas veias dele”, diz o sambista Didi Redman, autor do enredo que será desenvolvido no Sambódromo pelos carnavalescos Kauê Rodrigues e Júnior Thompson.

“Vai ser uma grande celebração nestes 70 anos; todos na avenida e vamos mostrar desde as máquinas de escrever até a tecnologia, e vamos A CRÍTICA e o nosso Carnaval”, completa o dirigente.

Ao falar sobre números da verde e rosa para esse ano, o diretor de Carnaval Rivaldo Pereira enfatizou um retorno especial para a interpretação do samba-enredo: Auzier do Samba, que retorna ao posto de intérprete assim como em 1995, quando também conduziu o samba já no Sambódromo .

“Ficou muito fácil para os nossos carnavalescos Kauê Rodrigues e Júnior Thomspon desenvolverem esse enredo por nós termos uma história, um nome, 70 anos de muito trabalho e muita garra. Vamos levar para a avenida 3.500 foliões, divididos em 25 alas, com 4 alegorias e170 destaques de alegoria, uma comissão de frente inovadora, 300 ritmistas de bateria, 100 baianas evouindo ao som do melhor samba do Carnaval com o nosso melhor intérprete que é Auzier do Samba, que nos deu orgulho de voltar à sua casa a qual tanto ama”, explica Pereira.


O diretor de alegorias da Vitória Régia, Diogo Pinheiro, está na expectativa por um grande Carnaval / Foto: Jair Araújo

Uma das surpresas será a comissão de frente, frisa ele, sem falar detalhes. “Eu não sei como o nosso homenageado vai surgir, mas a grande surpresa é que ele virá na comissão de frente”, declarou Rivaldo, dando uma “deixa” sobre a homenagem. “Com certeza vamos levar um dos melhores sambas para a avenida, o samba da verde e rosa para ser campeão de Manaus”, conta Rivaldo Pereira.

Ficha técnica

Escola: Vitória Régia
Enredo: “Tinta nas veias, a verdade nas mãos: na crítica de Calderaro ‘70 Anos’ a voz de uma nação”
Fundação: 1º de dezembro de 1975
Componentes: 3.500
Entrada na avenida: 22h40

Publicidade
Publicidade