Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
Só dá Lalá!

A amazonense Laiana Batista conquista bi da Liga Nacional de Voleibol Sentado

A medalhista de bronze dos Jogos Paralímpicos 2016 foi bicampeã da II Liga Nacional Feminina de Voleibol Sentado, neste final de semana, com o time do Sesi/SP, competição disputada no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo



lala.JPG Lalá conquista o bicampeonato da Liga Nacional (Foto: Acervo Pessoal)
11/06/2017 às 16:05

É certeiro. Quando a amazonense Laiana Batista está em quadra é para dar orgulho ao Amazonas e, desta vez, não foi diferente. A medalhista de bronze dos Jogos Paralímpicos 2016 se sagrou bicampeã da II Liga Nacional Feminina de Voleibol Sentado, neste final de semana, com o time do Sesi/SP, competição que ocorreu no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo. O título veio depois que o time da atleta local venceu a ADAP/ GO por três sets a zero, com parciais de 25/20, 25/08 e 25/18.

“Na verdade, ninguém esperava essa competição no primeiro semestre, ela acontece no final do ano, mas guerreiras tem que estar sempre preparadas para o combate. O melhor de tudo é fazer parte de uma equipe que acredita em você, que casa os objetivos do grupo com o pessoal, cada uma focada no título da mesma forma. Vencemos, algumas doze vezes, outras cinco vezes e eu sou bicampeã”, disse bastante empolgada, a paratleta, ao contar que a metade da equipe da ADAP era composta de meninas que fazem parte da Seleção Brasileira, assim como o time do Sesi.



De olho da Seleção

Antes da decisão, o time de Lala, como é chamada carinhosamente pelos amigos, passou pelo Anthares de Alagoas, a ADFEGO de Goiás, e todos os confrontos foram vencidos por três sets a zero, mostrando a qualidade técnica do elenco. Para o futuro, com o bom resultado na competição nacional, a paratleta aguarda a pré-convocação para o Mundial da modalidade, que acontece em Montreal, no Canadá, no mês de outubro. “Se Deus quiser estarei lá”, diz a jogadora.

Laiana faz a festa com o elenco do Sesi/SP (foto: acervo pessoal)

Antes da expectativa em ver o nome na lista num dos principais campeonatos do mundo de vôlei sentado, Laiana, que recebe apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel),  ainda continua por alguns meses na terra da garoa e segue disputando a 3° fase do Paulista 'Masculino'. Exatamente, o masculino, e a paratleta explica os motivos.

“Faremos o Paulista Masculino, o jogo vai ser contra a Equipe de Osasco. Como não temos outras equipes femininas, nosso treinador Ronaldo Oliveira pediu para participarmos do Estadual e enfrentarmos as equipes masculinas. Aceitamos, é um desafio e será muito bom para a gente. Só depois disso teremos recesso”, completou.  

O Campeonato Paulista de Vôlei Sentando iniciou em maio e contempla cinco etapas.  A terceira inicia dia 01 de julho.  Na segunda etapa do Paulista, dia 03 de junho, a equipe do Sesi/SP venceu o time masculino Viqui, por três sets a zero, com parciais de 25/11, 25/17 e 25/10.

História

Laiana é uma das poucas da Seleção Brasileira que tem experiência em atuar no desporto e paradesporto. Isso porque, ainda sem o comprometimento do membro inferior, ela iniciou no vôlei aos 14 anos e quatro anos mais tarde já fazia parte da seleção amazonense. Aos 18, porém, a carreira foi interrompida quando foi diagnosticada com dengue hemorrágica e, na sequência, sofreu com Síndrome de Guillain-Barré.

Lalá é medalhista paralímpica e orgulho do esporte amazonense (Foto: Antônio Lima)

A doença causou uma sequela na perna direita da jovem. Depois um período de revolta e muito sofrimento, Laiana foi morar com a Chefe de Departamento da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Lilian Valente, que a convenceu de abandonar o curso técnico em enfermagem e ingressar na faculdade de Educação Física.

Depois de formada, Laiana passou a trabalhar com pessoas com deficiência (PCDs), primeiro na Secretaria Municipal de Esportes de Manaus, e depois na Secretaria de Estado dos Direitos de Pessoas com Deficiência (Seped), por meio do projeto Viver Melhor – Atividades Motoras, até chegar ao Colégio da Policia Militar.

Atualmente, Laiana soma dois anos na seleção brasileira e títulos importantes, como o Mundial da Holanda e o Parapan-Americano de Toronto 2015, no Canadá, quando faturou medalha de prata. Ela também é dona de uma medalha de bronze pelas Paralimpíadas da Rio 2016 e, agora, bicampeã da Liga Nacional Feminina de Voleibol Sentado.

A paratleta iniciou seu intercâmbio em São Paulo em março deste ano e é jogadora do Sesi/SP

*Com informações da assessoria


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.