Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019
MMA

Lutador colombiano mora em banheiro de academia para conquistar seus sonhos

Carlos “Pramuk”, que atualmente mora no banheiro da academia onde treina, será uma das principais atrações do Silva Combat Fight no GP pelo cinturão peso-mosca



WhatsApp_Image_2019-11-26_at_13.50.02_E906CF0A-8E00-4128-A096-61773EED6E25.jpeg Foto: Winnetou Almeida
28/11/2019 às 07:55

 A forte tradição amazonense no MMA, também se estende além dos talentosos lutadores locais. O evento Silva Combat Fight chega à sua segunda edição para dar mais um ‘nocaute’ no cenário regional e colocar na vitrine atletas que possuem ambição de figurar no tão sonhado mercado internacional.

Os punhos dos guerreiros serão cerrados neste sábado (30), na Academia Atala, a partir das 19h. O card conta com sete lutas, além do GP pela divisão peso-mosca, onde serão realizadas mais três lutas em busca do cinturão da categoria.



Um dos grandes personagens do Silva Combat será o colombiano Carlos “Pramuk” Ramires, que lutará o GP do evento. Em Manaus desde 2008, hoje ele mora no banheiro da academia onde treina.

“Moro na academia do mestre Cristiano Carioca, meu quartinho fica na parte do banheiro, não é  muito grande mas o importante é  apenas descansar para treinar no dia seguinte”, disse o resiliente atleta de 21 anos.

É possível afirmar que Carlos aprendeu a perseverar em meio a vários ‘jabs’ e ‘diretos’ dentro dos ringues a partir de sua luta fora deles.

“Estou há dez meses nessa situação, mas sempre tiro forças para continuar lutando. Em 2013, meu pai voltou para Bogotá e eu decidi ficar aqui para correr atrás do meu sonho”, revelou o jovem lutador, que acumula um cartel de quatro vitórias e duas derrotas no MMA. 

A jornada de Carlos Pramuk nas artes marciais começou aos 16 anos, quando conheceu os treinos de Muay Thai na capital baré.

“Eu gostei muito da luta e decidi que iria ser um profissional. Com o passar do tempo, conheci o mestre Cristiano Carioca que me deu apoio para continuar nessa caminhada, pelo meu sonho em ser um lutador do UFC”, contou o atleta, que mira a maior organização de MMA do mundo. 

Em prol de seu sonho, Carlos comete sacrifícios enormes, como passar anos sem ver seus sete irmãos e a mãe.

“Acho que todo lutador tem seu ponto de fraqueza ou saudades. Eu sinto muita falta dos meus irmãos e minha mãe, estou há cinco anos sem vê-los”, revelou sobre a distância dos familiares que atualmente moram em Santo Antônio do Içá, município do Alto Solimões.

Carlos sabe que precisa obter sucesso no Silva Combat Fight para dar uma vida melhor àqueles que ama. Ele promete nocautear tudo e todos que aparecerem em seu caminho.

“Como eu sou do Muay Thai, o objetivo dos adversários sempre é  me levar para o chão,  mas estou treinando duro para levá-los à lona antes disso”, afirmou o lutador, que apesar de ser especialista na luta em pé, possui duas finalizações em seu cartel.

News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.