Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
Série D

De cara nova, Nacional volta a enfrentar o Atlético-AC em jogo decisivo

Depois do empate em 3 a 3 contra o Atlético-AC, em Manaus, o Nacional fez várias mudanças no time titular.



zCR0310-01F.jpg Depois do primeiro confronto, Edson Dias assumiu a vaga de titular e foi promovido a capitão da equipe (Foto: Antônio Lima)
09/07/2016 às 18:00

Neste domingo (10), o Nacional entra em campo contra o Atlético-AC para encaminhar a classificação da Série D ou para ficar mais longe da próxima fase  do campeonato Brasileiro. O jogo acontece no Florestão, em Rio Branco, às 18h (de Manaus). O adversário deste domingo, inclusive, foi responsável por várias mudanças no time amazonense depois de sua passagem por Manaus.

Na segunda rodada da Série D, em junho, o Atlético-AC veio até a Arena da Amazônia para jogar contra o Nacional e por pouco não saiu vencedor. Mesmo com o empate, Vagner Benazzi, técnico do Nacional, criticou o desempenho do time e  promoveu três mudanças naquele que era o time titular e até mesmo a faixa de capitão mudou de dono.

Roberto Dias, um dos remanescentes do elenco que iniciou o ano, ostentava a braçadeira de capitão e era um dos homens de confiança, mas cometeu dois pênaltis em erros graves e perdeu a vaga no time titular. Edson Rocha, contratado em novembro do ano passado e que havia feito apenas uma partida pelo Nacional, assumiu a vaga  e a faixa deixadas por Roberto no jogo seguinte e mantém desde então.

“Pra mim mudou positivamente, entrando na equipe.  Fiquei feliz de ter a oportunidade de entrar na equipe, como capitão fui pego de surpresa, eu não tinha ideia que o professor ia me colocar, mas fiquei  feliz mesmo assim. Agora é dar continuidade ao trabalho e procurar vencer o jogo para que a gente possa se classificar”, revelou Edson Rocha.

Como outro lado da moeda, Roberto Dias passou a amargar o banco de reserva e não entrou em nenhuma das duas partidas que vieram na sequência. Sem o mesmo prestígio, o jogador esteve a um passo de deixar o Nacional para reforçar o River, do Piauí. “Eu tinha até um acerto com o River-PI, até pela minha situação que eu vivo hoje no Nacional. Eu tinha preferido deixar o Nacional, era uma despesa a menos para eles estar me mantendo na reserva, mas a diretoria me passou a confiança dela, disse que eu sou um jogador importante para eles, que não querem me perder então eu voltei atrás”, explicou Roberto, que também garantiu não ficar abalado com a negociação fracassada e que vai buscar se tornar titular novamente.

Entre mudanças e suspensões, o Nacional entra em campo hoje com, pelo menos, cinco jogadores diferentes do time que iniciou o primeiro jogo contra o Atlético-AC, líder do grupo.

Sem segredo

Mesmo tendo fechado dois treinos durante a semana, Vagner Benazzi confirmou as entradas de Radar e Cal no time que enfrenta o Atlético-AC. Charles ainda pode aparecer no time caso Malaquias não se recupere a tempo da partida.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.