Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Craque

Abençoado: nadador Leonardo de Deus consegue índice para os Jogos Olímpicos nos 200m costas

Brasileiro conquistou vaga para a Rio 2016 ao nadar 1min57s43 na primeira seletiva da modalidade, em SC. Em abril será a última chance dos nadadores brasileiros chegar ao Jogos



1.jpg Leonardo de Deus foi o primeiro nadador brasileiro a conquistar o índice Olímpico para os Jogos do Rio2016, e com recorde de campeonato
16/12/2015 às 13:19

A primeira seletiva olímpica da natação começou nesta quarta-feira (16.12), em Palhoça (SC), com Leonardo de Deus alcançando o índice nos 200m costas. O nadador completou a prova em 1min57s43, bem abaixo do mínimo necessário para se qualificar para os Jogos Rio 2016: 1min58s22.

Leonardo ficou satisfeito com o próprio desempenho e nem vai disputar a final no período da tarde. “Eu e meu técnico traçamos a estratégia de forçar de manhã para conseguir longo este índice, até por que minha principal prova é somente no sábado (19.12), os 200m borboleta, e não quero me desgastar tanto”, explicou o nadador.



O atleta lembrou que a temporada foi desgastante em 2015 e exaltou a conquista da marca no fim do ano. “Estou feliz. Para um ano com tantas competições, chegar na última da temporada e fazer o melhor tempo do ano, é satisfatório”, comentou Leonardo de Deus, revelando que queria nadar na casa dos 1min56s ou quebrar o recorde brasileiro da prova, de Thiago Pereira, com 1min57s19.

Vale lembrar que a natação brasileira já está classificada para os Jogos Rio 2016 em quatro dos seis revezamentos olímpicos. Os resultados foram obtidos durante o Mundial de Kazan, em agosto de 2015, nos 4x100m livre masculino e feminino, nos 4x200m livre feminino e nos 4x100m medley masculino.

A segunda e última seletiva olímpica para os nadadores brasileiros será realizada em abril 2016, no Troféu Maria Lenk.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.