Publicidade
Esportes
Craque

Acabou o amor? Torcida do Vasco pede saída de Eurico Miranda

Grupo de vascaínos se reuniu na porta da sede do clube, em São Januário e entoou “elogios” ao mandatário. “Fora Eurico!” e “Arerê, se cair a porrada vai comer!” foram um dos gritos que a torcida bradava sob a vigilância da polícia militar 04/09/2015 às 16:36
Show 1
Torcedores do Vasco pedem pela saída do presidente Eurico Miranda.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Depois de protestar contra técnicos e jogadores, a fúria da torcida do Vasco chegou no “todo poderoso” presidente Eurico Miranda. Aproximadamente 30 torcedores do Cruzmaltino se reuniram nos portões de São Januário e pediram a saída do dirigente. O clube atravessa uma das maiores crises se sua história e está prestes a ser rebaixada pela terceira vez em oito anos para a Série B do Campeonato Brasileiro.

“Eurico bravateiro, para ter respeito tem que planejar primeiro”, "Fora Eurico, fora do Brasil! Vai lá pra Sibéria, vai pra p... que p...!", "Vou torcer pro Eurico ir pra prisão! Roubou o Vasco, muito ladrão!" e "Arerê, se cair a porrada vai comer!", foram os gritos entoados pelos torcedores na frente da sede do clube.


Sob o olhar atento de policiais militares, os vascaínos protestavam pela volta dos jogos da equipe no estádio de São Januário. Com o intuito de tirar a pressão de cima da equipes, Eurico levou as partidas do Vasco para o Maracanã. O confronto deste sábado (5), às 17h30 (hora Manaus), contra o Atlético-MG, acontece no estádio.

Tentativa de invasão, gás de pimenta e tiros

Parte da torcida vascaína tentou invadir São Januário por um dos portões alternativos da sede. Spray de gás de pimenta foi usado para dispersar a torcida. De acordo com os torcedores, um dos seguranças do clube chegou a atirar contra o grupo. A PM do Rio não confirmou o tiroteio, mas o clima na Colina é muito tenso. Mais policiais foram chamados para reforçar a entrada do clube.

O volante Guiñazu e os goleiros Matín Silva e Jordí foram os únicos atletas do Vasco que escaparam da ira da torcida e tiveram seus nomes gritados. Nem mesmo o recém-contratado Leandrão – que deve fazer sua estreia contra o Galo - saiu ileso da fúria vascaína. “Não é mole não, contratação só se for trintão!”, gritavam os torcedores, se referindo a idade do jogador.


Na lanterna do Brasileirão, com apenas 13 pontos em 22 jogos, o Vasco chegou aos 99% de chance de rebaixamento, segundo os matemáticos. Uma nova derrota contra o Galo, que luta para alcançar o líder Corinthians, vai deixar o clima ainda mais insustentável no clube.


Publicidade
Publicidade