Publicidade
Esportes
Craque

Açougueiro larga o balcão e vira boxeador na Zona Norte

Ele é a atração principal da 3ª etapa do Circuito Shopping Grande Circular de Boxe Amador, que acontece a partir das 19h no ginásio Zezão, na Zona Leste, e luta por uma bolsa de R$20 13/04/2013 às 11:27
Show 1
João Diego sobre no ringue com o objetivo de mudar a vida difícil
Antônio Barros Jr Manaus, AM

Assim como boa parte dos lutadores que normalmente possuem um caminho de superação até as vitórias, a do amazonense João Diego Gomes Bezerra, 20, não é diferente. Morador da Zona Norte e hoje boxeador, o atleta que antes do boxe era açougueiro, já enfrentou muita “carne dura” no dia-a-dia. Mas hoje a oportunidade de brilhar no esporte bate à porta. Ele é a atração principal da 3ª etapa do Circuito Shopping Grande Circular de Boxe Amador, que acontece a partir das 19h no ginásio Zezão, na Zona Leste. Ele lutará na categoria meio-pesado contra João Dias.

João Diego é o filho mais novo da família. Ele tem ainda dois irmãos e uma irmã e conta somente com o apoio da mãe, já que o pai faleceu quando tinha 13 anos. Apesar do incentivo, o rapaz garante que nem sempre pode contar com a ajuda materna. “No início minha mãe falava para eu parar. Depois que ela viu as medalhas, mudou radicalmente”, falou Diego.

A mãe, Francinete Gomes Passos, 50, hoje “comprou a luta” do filho. Ela vende guloseimas enquanto o lutador mora na Vila Olímpica e treina em busca de seus objetivos. “Vendo bolo, docinhos e salgadinhos. Sempre ajudo no que posso. Já pedi para ele parar e ir estudar, que era para não ficar com a cara toda acabada, mas não deu certo. O jeito foi aceitar e comprar a briga com ele”, afirmou a mãe.

O responsável por descobrir o talento foi o presidente da Federação Amazonense de Pugilismo (FAP), Pedro Nunes, que desde o início viu os sinais de que ele poderia brilhar. “No início ele se destacava pela força. E hoje ele se destaca pela disciplina. Sendo assim conseguimos pra ele treinar no Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia e logo será realidade”.

Vitória vale bolsa de apenas R$20

Mas entre o sonho e a realidade ainda existe um abismo. João Diego luta por uma bolsa de R$ 20, valor simbólico dado pelos organizadores do torneio Shopping Grande Circular. Isso se vencer o combate. Porque se sair perdedor volta para casa com os socos e a quantia de R$ 10.

João garante que mesmo ganhando pouco, continua acreditando na modalidade. “Acredito na minha mão. Não penso no dinheiro agora. Quero vencer para conseguir me profissionalizar o mais rápido possível. Aí sim, quem sabe não começo a receber mais. Mas por enquanto, o que ganho é só para transporte”, falou Diego. 

De acordo com Pedro Nunes, serão seis lutas de boxe amador na noite de hoje.

Sem ter condições de se manter na modalidade (somente atletas profissional ganham benefício), Diego espera roer mais um pouco de osso para, quem sabe, um dia, saborear o filé.


Publicidade
Publicidade