Segunda-feira, 20 de Maio de 2019
Craque

Adriano Martins e Ronaldo Jacaré vencem na despedida do Strikeforce

Adriano Martins, que treina na equipe Top Life/Manaus, faz parte do time de campeões apoiados pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel)



1.jpg
Adriano Martins vence luta nos EUA
13/01/2013 às 17:29

O lutador amazonense de MMA Adriano Martins, de 30 anos, deu mais um passo rumo ao UFC. Na noite do último sábado, 12 de janeiro de 2013, ele foi um dos vitoriosos da edição de despedida do Strikeforce.

Adriano Martins, que treina na equipe Top Life/Manaus, faz parte do time de campeões apoiados pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel).

Competindo no card preliminar da noite, Adriano Martins começou avassalador contra Jorge Gurgel, no último duelo entre brasileiros da história da organização. Ambos são faixas-pretas de jiu-jítsu, mas os 15 minutos de confronto se desenvolveu basicamente em pé, com vantagem para o amazonense, estreante no evento.

No fim, vitória por decisão unânime para Adriano, que carimba seu passaporte para o Ultimate Fighting Championship com um cartel de 24 vitórias em 30 lutas. Jorge, que já passou pelo UFC, sofreu seu sexto revés nos últimos oito combates.

RONALDO JACARÉ

Outro atleta revelado em Manaus, Ronaldo Jacaré não deu chances a Ed Herman, atleta do UFC que aceitou migrar para o Strikeforce a fim de substituir seu oponente original, lesionado. Melhor desde o início, Jacaré conseguiu a queda e trabalhava no chão, mas acabou levando uma pedalada ilegal.

O árbitro inexplicavelmente mandou os atletas levantarem e não puniu o norte-americano. Visivelmente enfurecido, Ronaldo passou a dominar a trocação, deixando o rival tonto, e, logo após uma nova bela queda, finalizou com uma justa kimura.

ROGER GRACIE

Maior campeão da história do Jiu-Jitsu esportivo, Roger Gracie mostrou seu chão apurado na última edição do Strikeforce. O faixa-preta, decacampeão mundial na modalidade, demorou a engatar na luta contra Anthony Smith, levando a pior por pontos no primeiro round, mas acelerou o ritmo na segunda etapa.

No tempo perfeito, Roger conseguiu a queda e, a partir daí, foi um passeio. Após passar a guarda e montar, o Gracie conectou uma cotovelada para abrir caminho para a finalização no kata-gatame.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.