Publicidade
Esportes
São Raimundo

Alberone fala das alterações no jogo contra o Nacional 'eu tenho estudado bastante'

Após arrancar um empate contra o Nacional, o São Raimundo volta aos treinos visando o confronto contra o Rio Negro 15/09/2016 às 19:45 - Atualizado em 15/09/2016 às 19:46
Show resenha no tuf o
O São Raimundo está na quarta colocação com cinco pontos, a frente do Manaus no saldo de gols (Foto: Antônio Lima)
Camila Leonel Manaus (AM)

Após uma noite de muitas emoções no clássico contra o Nacional, nervos calmos. Após gritos da torcida na Arena da Amazônia, o silêncio e a tranquilidade. Assim foi o dia seguinte da equipe do São Raimundo, mas isso não quer dizer que os jogadores tiveram sossego. Já no dia seguinte ao empate com o Nacional a equipe voltou aos treinos. Nesta quinta-feira (15), a equipe treinou na parte da tarde no Fazendário Clube, Zona Centro Sul de Manaus. Os titulares fizeram trabalho regenerativo, os reservas fizeram trabalhos físicos.

Um dos mais satisfeitos com o resultado foi o técnico Alberone, que em uma atitude ousada colocou três atacantes e a estratégia deu certo. O Tufão transformou a derrota por 2 a 0 em um empate. O treinador sacou o zagueiro Diego Gaúcho, o lateral direito Lanza e o volante Rafael para colocar Marinelson, Marinho e Leozinho. Mas quanto ao plano de abrir a equipe ele explica: foi tudo planejado.

“Foi uma coisa planejada. Durante a semana eu sempre trabalho essas alterações. Sou um cara que eu gosto de jogar para frente. Eu acho que o futebol tem que ser jogado para fora e no momento que nós estávamos perdendo de 2 a 0 e o Diego, nosso capitão, também já estava sentindo a perna não teria porque mantê-lo na equipe ainda mais sentindo. Tirei o Diego, coloquei o Luiz Gustavo como zagueiro, que teria uma saida melhor de bola e trouxe o Kremmer, que era um meia esquerda, como segundo volante e coloquei o terceiro atacante para pressionar eles. Depois eu tirei um lateral direito, o Lanza, botei o Maranhão como lateral direito e coloquei o Marinho para ter uma saída melhor”, explicou.

Os reservas fizeram trabalho físico (Foto: Antônio Lima)

Além do treino, Alberone diz que o estudo da partida foi fundamental para as alterações darem certo. “Eu estudei bastante, eu estudo muito futebol. Volto a falar pelo meu segundo ano como treinador. Não são os anos de idade que farão a gente ser experiente é a busca nossa e eu tenho estudado bastante e por isso que eu fui ousado nesse jogo”, completou.

Alberone diz que as substiuições foram feitas após muito estudo (Foto: Antônio Lima)

O São Raimundo estreou com derrota, venceu o Princesa, empatou com o Manaus e voltou a empatar com o Naça. A próxima partida será contra o Rio Negro no sábado (17), às 11h, na Arena da Amazônia e para o técnico da equipe colinense é que o São Raimundo continue nessa crescente.

“Em todo momento nossa equipe se planejou um pouquinho antes do campeoanto e agora que está acontecendo o campeonato nossa equipe sabia das dificuldades que a gente ia encontrar desde o início e nós começamos um pouco depois (estrearam na segunda rodada)mas eu sei, sempre soube da qualidade dos nossos atletas e eu sempre passei para eles que a nossa equipe ia crescer gradativamente. Há duas rodada, a gente tem se mantido no G4 e eu sei que com o passar dos jogos a minha equipe vai crescer mais ainda e a gente vai estar no G4 até o fim da fase classificatória”, analisou.

Motivação

Após o jogo contra o Nacional, o atacante Americano comentou que o técnico deu uma chacoalhada nos ânimos dos jogadores no vestiário. Alberone explicou que a conversa foi para mudar o cenário nada favorável para a equipe da Zona Oeste de Manaus.

“O que eu mostrei para eles foi a questão da qualidade deles. Nós havíamos feito um planejamento para esse jogo contra o Nacional. Infelizmente, nós tomamos os dois gols que nós entregamos para eles em dois erros individuais e quando terminou o primeiro tempo eu dei um chacoalhão neles a minha equipe é uma equipe que joga pra frente, joga bastante com a posse de bola e nós não poderiams sair da Arena com um resultado 2 a 0. Nós teríamos que mudar porque a nossa equipe era qualificada e o torcedor do São Raimundo estava presente, estava nos apoiando era injusto a gente sair do campo com aquele resultado. E eu acredito que se tivesse mais 10 minutos de jogo da forma como se desenhou no final do jogo, a nossa equipe poderia ter saido com o resultado positivo e com a vitória”, declarou.

Publicidade
Publicidade