Sábado, 20 de Julho de 2019
Craque

Aldo, do Alvorada para o mundo

Aldo despachou seu desafiante no 4º round e mandou um recado para o bairro onde viveu em Manaus: "Arrocha, Alvorada!"



1.jpg Mordores do bairro Alvorada foram a loucura com a vitória de José Aldo
04/08/2013 às 14:44

Uma verdadeira festa foi armada no bairro Alvorada, Zona Oeste de Manaus, para acompanhar a vitória do filho da terra, José Aldo. O manauara defendeu pela 7º vez seu cinturão no UFC Rio 4. Parentes, amigos, moradores e fãs dos lutadores pararam para acompanhar Aldo na noite de sábado (3).

José Aldo não decepcionou, aniquilando Chan Sung Jung com um nocaute técnico no 4º round, na principal luta do evento, que aconteceu no Rio de Janeiro. E na entrevista pós luta fez questão de exaltar o tão querido bairro. “Arrocha, Alvorada!”, gritou o campeão.

O desafiante sentiu uma lesão no ombro após uma troca de golpes no início do terceiro round, e Aldo, ao perceber que o oponente sentia dor, capitalizou chutes e socos em cima de Sung Jung, que apenas se defendeu até ser levado para o chão e o árbitro Herb Dean interromper o combate.

Aldo continua invicto em 16 combates realizados, tendo apenas uma derrota na carreira, ainda em 2005.

Ansiedade

Com a Rua 13 fechada, uma multidão de pessoas acompanhou o UFC por meio de dois telões instalados na via. Sentados em cadeiras, no chão, em pé ou pelas janelas das casas, todos fizeram uma oração antes da luta principal e ficaram vidrados nos três rounds, sofrendo com os sustos que o coreano chegou a dar no brasileiro.


A mais apreensiva de todas as pessoas era a irmã mais velha do campeão, Josi Oliveira, que ficou visivelmente emocionada ao acompanhar a luta. Nervosa, precisou de água para segurar a ansiedade.

“Meu irmão nunca gostou de perder em nada desde que era pequeno. Ele me dizia que um dia ele iria conhecer o mar, e hoje mora lá no Rio de Janeiro”, disse Josi.


A mãe do Scarface, Rocilene Oliveira, apareceu no evento de maneira tímida, para agradecer o apoio que os moradores dão ao seu filho. “Vim aqui à base de calmante”, brincou. “Mas preciso prestar meu respeito a essas pessoas que idolatram meu filho. Ele continuou o mesmo desde que ficou famoso, nunca esqueceu suas raízes no bairro. Mas a luta mesmo eu nunca assisto, não aguento, fico sabendo depois. Só consigo olhar para a televisão até o momento em que ele entra no octógono”, completou Rocilene.

Herói

A idolatria a Aldo é uma forma dos moradores do Alvorada retribuírem a atenção que os jovens lutadores de jiu-jitsu receberam após sua chegada ao estrelato do UFC.

“Hoje em dia o bairro conta com seis academias que realizam trabalho social com crianças que não tem condições de pagar a mensalidade de uma academia. O Aldo virou um ícone, pois mostra que se ele chegou onde está outros jovens também podem seguir o mesmo caminho”, diz Marcos Patrício, o homem que introduziu o jiu jitsu na vida do campeão.

E o lutador ficará ainda mais querido no bairro no ano que vem, quando a escola de samba Unidos do Alvorada desfilará no sambódromo com o samba enredo intitulado “José Aldo, prata da casa, ouro do mundo”. “Não tem como a gente não homenagear um cara que saiu daqui, não é mesmo?”, finalizou Rayanne Santos, representantes da agremiação.

Resultados do card principal

José Aldo derrotou Chan Sung Jung por nocaute técnico no 4º round;

Phil Davis derrotou Lyoto Machida por decisão unânime dos jurados;

Thales Leites derrotou Tom Watson por decisão unânime dos jurados;

John Linekes derrotou José Matia Tomé por nocaute técnico no 2º round.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.