Quarta-feira, 28 de Julho de 2021
Conquista

Amazonas fatura medalhas e vagas na Seleção em Brasileiro de Wrestling

Competição aconteceu no fim de semana e a seleção amazonense levou, ao todo, 11 medalhas



40b7b1e3-e8f2-4d9d-a77d-8d640eb531cd_7556A25F-546D-4963-87D0-62201A089483.jpg Foto: Divulgação / Falle
16/03/2021 às 08:15

A seleção amazonense de wrestling conquistou 11 medalhas no Campeonato Brasileiro Sênior, que aconteceu no último fim de semana, no Rio de Janeiro. Além dos lugares no pódio, Bryan Lucas e Sabrina Gama garantiram vaga na seleção brasileira da modalidade. Com isso, a dupla irá disputar o Pan-Americano de Luta Olímpica que está previsto para acontecer de 16 a 20 de maio, em Brasília.

Ao todo, foram sete ouros: quatro no estilo livre masculino com: Bryan Pereira (57kg), Wellington Tapajós (61kg), Elivaldo Feitosa (70kg) e Luigi Chanchi (79kg); duas na luta greco-romana com Leonel Chacin (63kg) e Kenedy Pedrosa (72kg) e um no estilo livre feminino com Sabrina Tapajós (53kg). Já Antônia Kessiane Oliveira (55kg), Lucas Ferreira (79kg) e David Moreira (65kg), conquistaram o bronze. Tais conquistas deixam o estado em 1º lugar geral no Estilo Livre Masculino, 2º lugar geral no Greco-Romano e 3º lugar geral no Estilo Livre Feminino.



De acordo com o treinador e presidente da Federação Amazonense de Luta Livre Esportiva (Falle), Anderson Alves, o resultado representa uma superação dos atletas que tiveram uma preparação menor para a competição por conta da pandemia.

“Apesar de todas as dificuldades por conta do covid, sem a gente poder treinar, (treinamos forte mesmo por uns 45 dias) enquanto estados como SP e RJ treinavam normalmente, nós conseguimos o título geral no Estilo Livre masculino. Outra dificuldade foi o fato de não poder fazer seletiva por conta da pandemia, então todos os estados poderiam mandar quantos atletas quisessem (o normal são 2 atletas por peso). São Paulo entrou com 69 atletas Rio de Janeiro, com 39, enquanto Amazonas entrou com 14”, explicou.

Para o atleta Bryan Lucas, a conquista do ouro e da vaga para a seleção brasileira traz uma sensação de alívio após dificuldades para treinar por conta do fechamento das academias. “É uma sensação de alívio e dever cumprido. Mesmo com período curto de treinos fazendo o trabalho certo, já que tivemos um pouco mais de um mês para nos preparar e, mesmo assim, conseguimos fazer ótimos resultados. Fiz três lutas, ganhando todas por superioridade técnica (quando ganha por 10 pontos de diferença), conseguindo assim o meu 4° título de campeão brasileiro, desta vez sênior, mesmo ainda sendo atleta júnior (uma categoria a baixo)”, explicou Bryan, que já disputou o Pan-Americano da categoria que aconteceu no Canadá, em 2019.

Agora, ele se prepara para o Campeonato Brasileiro Júnior de Wrestling, que acontece entre 2 e 5 de abril.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.