Publicidade
Esportes
Conquista

Amazonas ganha piscina olímpica com previsão de inauguração em agosto de 2017

A piscina custa R$ 5 milhões e a mesma será doada pelo Ministério do Esporte, através de uma parceria com a Aeronáutica. Em contrapartida, o Governo do Amazonas irá arcar com a operação de transporte do material, algo em torno de R$ 48 mil 01/11/2016 às 12:27 - Atualizado em 01/11/2016 às 12:46
Show piscina
A Aeronáutica ainda irá custear também a montagem e a homologação da Federação Internacional de Natação (FINA). Fotos: Nathália Silveira/Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Durante reunião realizada nesta terça-feira (1°) na cidade do Rio de Janeiro, representantes do governo conquistaram um dos legados olímpico mais importes da Rio 2016: a piscina olímpica. Toda a estrutura será doada ao Estado e montada na Vila Olímpica de Manaus, localizada no bairro Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste.

A piscina é da marca Myrtha Pools, uma empresa italiana líder no setor de natação e reconhecida como a melhor no mercado europeu. O material mede 50x25 metros, tem 2 metros de profundidade e 15 anos de garantia de vazamento. Com avançada tecnologia, sua estrutura permite um processo de renovação para montagem, incluindo paredes, revestimento do pavimento, e calhas de transbordamento separadamente ou em combinação, sendo que não necessita de quaisquer trabalhos de demolição.

“Há dois meses venho conversando diretamente com o secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, e após constantes reuniões hoje recebemos a definição que Manaus será contemplada com este legado olímpico. A entrega, juntamente com a montagem, devem durar cerca de oito meses e em 2017 poderemos voltar com treinamentos, campeonatos locais, nacionais e internacionais, dando oportunidade aos nossos atletas e desvendando talentos”, destacou Fabrício Lima.

Disseminação do esporte

A piscina custa R$ 5 milhões e a mesma será doada pelo Ministério do Esporte, através de uma parceria com a Aeronáutica. Em contrapartida, o Governo do Amazonas irá arcar com a operação de transporte do material, algo em torno de R$ 48 mil. A Aeronáutica ainda irá custear também a montagem e a homologação da Federação Internacional de Natação (FINA).

Para o secretário de Alto Rendimento, Luiz Lima, a piscina em Manaus irá possibilitar a disseminação de todos os desportos aquáticos, não somente a natação, como também do polo aquático, triathlon, salto ornamental e nado sincronizado. Além disso, o Amazonas ainda vai herdar 10 blocos e a caldeira de aquecimento.

“É bem emblemático levar essa piscina para Manaus e algo maravilhoso para o Ministério, pois todo o equipamento já chega à cidade com uma história, pois nesta piscina os recordes foram batidos e ídolos nadaram. Poder realizar esta parceria, que inclui os blocos e a caldeira, me deixa feliz, principalmente por saber que vai resgatar o desporto aquático local do Amazonas. Não tenho dúvidas que será um material bem utilizado”, destacou Lima.

Segundo o representante da Myrtha, Haller Freitas, a instalação da piscina dura até 90 dias e a entrega deve ser feita em meados de agosto. “O engenheiro e arquiteto da Sejel verificaram nesta manhã todo o material da piscina e começamos a realizar os estudos para a fixação da piscina e sua estrutura. Essa piscina tem chancela internacional e conta com jatos assinados por uma empresa alemã, que não passa corrente e, consequentemente, não faz interferência no nado. Além disso, economiza 70% do cloro”, destacou.

Presente na reunião, o responsável pela assessoria de engenharia da Sejel, Agilson Leonel, explicou que a reforma da piscina da Vila Olímpica iniciou em agosto de 2015 e por questões  burocráticas o projeto ainda estava em processo. Com a conquista da doação, o projeto será adaptado. “Vamos trabalhar dia e noite para adaptar este legado olímpico à Vila. O recurso previsto será reaplicado, por orientação do secretário Fabrício Lima, na estrutura do complexo esportivo, investindo em outras áreas da Vila, como da musculação, vestiários e demais. Isto é uma vitória do esporte”, destacou Agilson.

Publicidade
Publicidade