Publicidade
Esportes
Craque

Amazonas no topo do pódio: dupla amazonense conquista brasileiro escolar no Tênis de Mesa

André Murchie e Luíz Luzio conquistaram categoria de duplas nos Jogos Escolares Brasileiros, derrotando dupla de São Paulo, o principal pólo do esporte na América Latina 09/09/2015 às 20:28
Show 1
André Murchier (direita) e Luiz Luzio (canhoto) conquistaram o ouro nas duplas
acritica.com Manaus (AM)

O tênis de mesa amazonense pode comemorar. Na competição escolar mais importante do País, os Jogos Escolares da Juventude (versão de 12 a 14 anos), disputados no último final de semana, em Fortaleza, Ceará, os atletas da raquete e da bolinha fizeram bonito e saíram com um saldo de quatro medalhas: duas de bronze (duplas masculinas e equipes feminino), uma de prata (duplas mistas) e uma ouro (duplas masculino)

O destaque maior ficou para as promessas André Murchié, 13, e Luiz Luzio, 14, que desbancaram na final a dupla paulista formada Rafael Torino e Lucas Basani, por 2 sets a 0, com parciais de 11/8 e 11/9. Vale lembrar que o estado de São Paulo é um dos grandes polos do tênis de m esa na América Latina e produz os atletas de nível olímpico no esporte, o que valoriza ainda mais a conquista, a primeira a nível nacional da dupla amazonense.

“No geral foi muito bom. Ganhamos três medalhas (no masculino) e jogamos muito bem. Estou muito feliz por ganhar, isso mostra que os treinos estão rendendo e que estamos evoluindo sempre”, escreveu André Murchié ao CRAQUE pelo aplicativo de conversas Whatsapp. Atleta da seleção brasileira, Murchié já havia se sagrado campeão sul–americano sub-13 por equipes e bronze no individual na semana passada, confirmando-se como uma das maiores revelações do tênis de mesa amazonense nos últimos anos. De Fortaleza, ele foi para São Paulo a fim de participar do programa de captação de talentos da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) Diamantes do Futuro. 

O técnico da dupla vencedora nos jogos escolares, Pedro Filho, destacou o equilíbrio e entrosamento da dupla masculina nos jogos escolares, assim como a estratégia traçada pela equipe, que só teve uma mês para se preparar após a classificação para a competição nacional. “O esquema tático foi bem proveitoso. (...) O entrosamento deles e essencial, pois há quatro anos eles participam de competição naciona ”, avaliou o técnico, orgulhoso de seus pupilos.

Luiz Luzio, em entrevista para o site da CBTM, atribuiu o ouro nas duplas, entre outras coisas, à capacidade de superação da dupla amazonense. “Foi muito difícil, mas nós conseguimos. Entraram algumas bolas minhas que não estavam entrando em outras competições. Tive mais cabeça, força de vontade e foco”, disse. “

Feminino

No feminino, as atletas Brenda Nacena e Annifer Camarão ficaram com a medalha de bronze nas duplas, após perder nas semifinais para a equipe de Santa Catarina e, em seguida, derrotar Sergipe por 2 sets a 1, com parciais 11/7, 11/8 e 7/11.

Comentário - Felipe de Paula (repórter do CRAQUE)

Mesmo não um terço da estrutura e experiência internacional dos grandes centros do tênis de mesa brasileiro (em São Paulo), a modalidade sempre foi um destaque nacional do Amazonas. É importante ressaltar que estar entre os melhores do Brasil é estar entre os melhores da América, visto que o País disputa o topo dos rankings em competições dentro do continente americano.

Dizia-se - e ainda se diz - que a baixa estatura média do amazonense contribuía para isso. Seja como for, o fato é que as várias gerações formados pelo mestre Clovis (ou simplesmente Seu Clovis) conquistaram espaços antes exclusivos dos grandes sempres desportivos do País. Lendas como o pentacampeão brasileiro Israel Barreto, pentacampeão brasileiro, assim como Lígia Silva, recordista amazonense em participação em Olimpíadas, provam isso.

Porém, desde o auge desses atletas não surgem amazonenses com tanta chance de figurar entre os melhores do Brasil - portanto da América - como nos últimos anos. André Murchié, Luiz Luzio, Amanda Marques, Alive Lavareda são apenas alguns dos nomes que merecem que merece um olhar especial do esporte amazonense.





Publicidade
Publicidade