Publicidade
Esportes
ESTRUTURA DE PRIMEIRA

Amazonas pode receber parte das estruturas usadas na Rio 2016

As doações do Ministério do Esporte incluem piscinas olímpicas e semi-olímpicas, pisos para basquete, vôlei, tatame, entre outros 15/07/2016 às 10:55
Show fabricio lima
O secretário de esportes, Fabrício Lima já está na luta para trazer as estruturas (Foto: Mauro Neto/ Sejel)
Valter Cardoso Manaus (AM)

Faltando 21 dias para o início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Amazonas já se prepara para disputar uma grande competição, mas fora da Vila Olímpica. Uma portaria do Diário Oficial da União de quarta-feira (13) estabeleceu os critérios para a escolha de entidades que podem receber doações de estruturas usadas nas Olimpíadas deste ano. O Governo do Amazonas via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel)  já está  buscando garantir o estado e federações locais na relação de recebedores.

 
As estruturas a serem doadas são tidas como peças importantes na estruturação esportiva do Amazonas. As doações do Ministério dos Esportes incluem piscinas olímpicas e semi-olímpicas, pisos para basquete, vôlei, tatames, entre outros. A contrapartida do estado seria apenas arcar com os custos de transportes da estrutura. Até mesmo a instalação seria arcada pelo órgão ministerial.


O processo de escolha é dividido em duas partes, a primeira é a questão burocrática, sobre documentação das federações ou órgão que desejam receber os itens, nesta parte é analisada toda a legalidade do candidato. Na segunda parte, os técnicos do Ministério do Esporte vão analisar os projetos para uso das estruturas. Manutenção, profissionais, forma de uso, histórico das modalidades serão critérios avaliados pelos técnicos.


O titular da pasta, Fabrício Lima, esteve em Brasília justamente para discutir de maneira detalhada os procedimentos necessários.
“O que eu ouvi  dos técnicos do Ministério, foi positivo. Eles veem com bons olhos a possibilidade da vinda dessas estruturas para o Amazonas. O Ginásio Bianca Maia Mendonça, por exemplo, foi muito elogiado por eles”, explicou Fabrício Lima.


O secretário também salientou que uma das ideias do Ministério do Esporte é fomentar o esporte nas regiões Norte e Nordeste com essas estruturas, já que as regiões Sul e Sudeste já contam com muitas instalações de ponta. 


O fato de ter uma Vila Olímpica é um dos pontos que pesa a favor do Amazonas nesta disputa. “O primeiro passo é se habilitar, analisar a publicação do edital e se ajustar. Sendo habilitado, a gente passa para concorrência”, destacou Fabrício Lima, que salientou que o primeiro passo é unir federações e estado na busca pelas estruturas. “Quanto mais união nós mostrarmos, maior a possibilidade de conseguirmos”, finalizou o secretário de Esportes.
 

Publicidade
Publicidade