Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Craque

Amazonas sofre baixas na seletiva do próximo TUF Brasil

Quatro lutadores ficaram pelo caminho na seletiva do próximo TUF Brasil que aconteceu no Rio de Janeiro na última segunda-feira (27). Somente um lutador continua na disputa



1.jpg Mario Israel postou foto em sua página oficial do Facebook no saguão do hotel onde aconteceu esta etapa da seletiva do TUF, no Rio de Janeiro
29/10/2014 às 12:44

O Amazonas já perdeu quatro lutadores na tentativa emplacar um lutador na próxima edição do The Ultimate Fighter Brasil (TUF Brasil). Mário Israel, Diego DavellaMichel Sassarito e Heliton dos Santos voltaram mais cedo para casa após não passar pela entrevista com os produtores do show na última segunda-feira (27).

Somente Dileno Lopes continua na disputa da seletiva. Segundo uma fonte da academia do lutador, ele está proibido pela produção do UFC de conversar com a mídia.


Dana White, presidente do UFC, já informou que, ao contrário de edições anteriores, a próxima temporada do TUF Brasil será filmada totalmente em Las Vegas, nos Estados Unidos da América. Serão duas categorias de peso envolvidas, Galo e Pena. Os técnicos ainda não foram escolhidos.

Experiência

Considerado um dos melhores lutadores em sua categoria em atividade no país, o ex-detentor do cinturão dos Galos (até 61 quilos) do Jungle Fight, e apontado pela mídia especializada em MMA como favorito caso entrasse no programa, Israel contou um pouco sobre a experiência no Rio de Janeiro.

“Passei por várias etapas: o questionário e as provas práticas para mostrar que você não é nenhum leigo nem no chão quanto na parte em pé. Mas, quando chegou na hora da entrevista, que é a parte em que eles perguntam a história de vida de cada um e a personalidade da pessoa eu não fui selecionado”, disse, Israel.

“Foi uma loucura, chegamos todos no hotel onde aconteceu a seletiva na segunda-feira (27) às 7h da manhã e saímos somente às 22h. Passei umas 15h sem comer nada. Quando chegou na parte a entrevista eu não conseguia nem raciocinar mais direito”, brincou o atleta que já voltou para Manaus após esta viagem relâmpago para o Rio de Janeiro.

Show de entretenimento

Mesmo com a decepção de não ter conseguido entrar no TUF Brasil, Mário Israel se mostrou conformado, por saber que o critério de escolha dos atletas não leva em conta somente o aspecto técnico. “O programa é um show e precisa ser vendável. Eles querem procurar as pessoas com certas características: o engraçado, o louco o marrento e etc. Eles buscam o lado do entretenimento e não o lado esportivo. Não entrei porque não tinha o perfil que eles procuravam, não porque não sou bom, e isso me conforta”, continuou o atleta.

Parado há sete meses dos ringues desde sua polêmica derrota – e perda do cinturão - para Jonas Bilharinho no Jungle Fight, o atleta continua sua carreira de lutador. “Meus planos estavam voltados para o TUF, mas agora que não vai mais acontecer, vou buscar novos projetos”, finalizou Mario Israel.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.