Publicidade
Esportes
QUASE LÁ

Amazonense da seleção de vôlei sentado está muito perto da Paralimpíada do Rio

Vitoriosa com conquistas pela equipe nacional, como recentemente na China, a paratleta Laiana Rodrigues tenta controlar a ansiedade antes da convocação oficial para os Jogos Paralímpicos 01/04/2016 às 15:31 - Atualizado em 01/04/2016 às 21:16
Show laiana3
Laiana Rodrigues exibe os prêmios obtidos recentemente na China pela seleção brasileira / Reprodução Facebook
Paulo André Nunes Manaus (AM)

As Paralimpíadas estão cada vez mais próximas na vida da paratleta amazonense Laiana Rodrigues. Integrante da seleção brasileira de vôlei sentado, ela vem sendo presença constante nas convocações e sua participação é quase certa na maior competição do mundo do esporte. Comedida, como reza a “bíblia do bom esportista”, ela diz que prefere, claro, não se antecipar na comemoração e esperar o anúncio oficial que acontecerá dia 29 de abril por parte da Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

“Eu prefiro esperar pra ver meu nome na convocação. Estou ansiosa e nem durmo direito. Mas é uma ansiedade boa e não pra mim adoecer. A expectativa é muito positiva e ainda mais agora com essa conquista no Intercontinental na China onde ficamos entre as três melhores seleções do mundo”, conta a amazonense, que conta os dias para o anúncio de disputar o evento no Rio de Janeiro. 

NA CHINA

Enquanto esse dia não chega, ela vai acumulando experiência e conquistas. Ano passado, também pela seleção brasileira ela conquistou a medalha de prata nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no Canadá.

Há pouco mais de uma semana, Laiana disputou o Torneio Internacional de Vôlei Sentado em Anji na China, quando a seleção foi medalha de bronze e subiu sua posição no ranking mundial da modalidade paradesportiva. Na mesma competição a seleção masculina foi prata após derrota por 3 sets a 0 para o Irã.

Paralelo ao esporte, ela é funcionária da Secretaria de Estado da Educação e Qualidade no Ensino (Seduc) atuando no Colégio Militar da Polícia Militar 4, no bairro Grande Vitória, Zona Leste da cidade. 

FIM E COMEÇO

Ex-jogadora de vôlei dos 14 aos 18 anos, Laiana Rodrigues abandonou as quadras após ter sequelas na perna esquerda, decorrentes de uma dengue hemorrágica que contraiu. 

Ela teve um começo meteórico no vôlei sentado após ser observada pelo ex-jogador da seleção brasileira Amauri Ribeiro, que hoje preside a Associação Brasileira de Vôlei Paralímpico (ABVP) e viu na amazonense potencial para a modalidade especial.

MARATONA ANTES DOS JOGOS

Laiana Rodrigues vai se reapresentar á seleção brasileira no próximo dia 9, em São Paulo, quando a equipe comandada pelo técnico José Antônio Guedes e do auxiliar técnico Ubiratan Curupaná fará mais uma etapa dos treinamentos visando a Paralimpíadas do Rio de Janeiro.

As atividades serão realizadas na faculdade Anhanguera, em Guarulhos, que serve de base e local de treinamento para a seleção. A amazonense tem retorno previsto para  Manaus no próximo dia 18. 


Em maio, uma série de amistosos de intercâmbio em São Paulo deve contar com o Brasil e mais algumas seleções européias. Os jogos, preparatórios para os Jogos Paralímpicos, devem ser o último evento do vôlei sentado antes da Rio 2016. Holanda, Rússia, China e Estados Unidos podem ser algumas dessas seleções convidadas.

“Estão tentando trazer as seleções para jogos amistosos. Nada oficial ainda”, declara Laiana Rodrigues, sempre sorridente.

Publicidade
Publicidade