Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
BOTAFOGO_37379679-D86B-49A7-8ECF-9C82AC673917.JPG
publicidade
publicidade

O PEQUENO GLORIOSO

Amazonense brilha nas categorias de base do Botafogo e desperta interesse de clubes

Aos 12 anos de idade, Daniel Coelho já despertou interesse de gigantes do futebol brasileiro. Flamengo e Santos já apresentaram proposta pra tirar a joia do Botafogo


27/01/2019 às 14:33

Das concorridas partidas nas quadras do SESC, no  Campos Elíseos, na Zona Centro-Oeste  de Manaus, para General Severiano, em  Botafogo, no Rio Janeiro.  O talento do menino Daniel Coelho, aos 6 anos de idade, já era perceptível para quem o via jogar pela equipe do Sesc (Serviço Social do Comércio). 

Natural de Manaus, o pequeno atleta despertou olhares do professor Ademir Costa  do colégio La Salle. “O Dani chamou bastante atenção jogando. Mesmo sendo muito pequeno já se destacava bastante. Um dos olheiros que tava assistindo ele jogar, gostou e levou ele pra jogar no La Salle”, relatou a mãe do atleta, Raquel Cohen.

O show de Daniel nas quadras amazonenses supreendia a todos os que o viam jogar. Acostumados a passar as férias na Cidade Maravilhosa, o talento do garoto manauara encantou os treinadores do Botafogo e o fez ser integrado a equipe. “Quando ele tinha 9 anos, a gente tava aqui no Rio de Janeiro de férias, e coincidetemente estava tendo um teste aqui no Botafogo, e aí gostaram dele, ele passou no teste e ficou”, disse Raquel Cohen.

Dos 6 aos 8 anos, o ala direito do Glorioso viveu e brilhou no ’pebol de salão’, em Manaus. A jornada de Daniel estava apenas começando para o esporte. 

Novos rumos no Rio

“Nós já tinhamos o interesse em mudar pra cá (Rio de Janeiro). Visando que o Dani era muito talentoso. Mesmo sendo o menor de todos, ele sempre se destacou nas competições que participava”.  O orgulho da mãe Raquel Cohen é o reflexo na atitude de seguir novos ares para realizar o sonho do filho Daniel.

Após ter sido aprovado para jogar futsal no Botafogo, aos 9 anos, a vida de Daniel mudou. Mesmo com pouca idade, o menino amazonense não ficou intimidado e encarou o novo desafio como atleta, e assim deu o pontapé inicial na carreira de jogador,  vestindo a camisa do time da “Estrela Solitária” do Rio de Janeiro.  

“Claro que eu pensei que ia ser um pouco dificil, mas a vontade de jogar futsal era tão grande, que eu aprendi a lidar com essa situação. Às vezes bate a saudade de Manaus, mas já sei lidar com isso”, disse Daniel Coelho, já adaptado ao nov lar na Cidade Maravilhosa.

Assédios de ‘Gigantes’

Vários clubes apresentaram propostas para lapidar o atleta. Flamengo e Santos seguem observando e apresentaram propostas para ter Daniel.  “Nós moramos próximos ao lugar onde o Dani treina, então pra gente é bastante cômodo. Já apresentaram proposta com ajuda de custo, mas no momento não é muito viável mudar de lugar”, disse a mãe de Dani.

Destaque do Botafogo com 12 anos de idade, ‘Danielzinho’ comentou a oportunidade de atuar no clube carioca. “Eu acho muito legal ter um dos meus sonhos ser realizado. E depois eu vou me acostumando”, disse o jogador.

Seja no gramado ou na quadra, Daniel garante estar preparado pra jogar. “Eu me dedico igualmente pros dois. Acho tanto o futsal, como o campo, esportes incríveis pra mim”, comentou.

Foco é a palavra de ordem para o jogador. O atleta gosta de atuar pelo clube e pretende continuar jogando muita bola com os companheiros do time Sub-12. 

Os Sonhos de Daniel

Quem não sonhou em ser um jogador de futebol? Parafraseando a música da banda mineira Skank, o pequeno Daniel aos poucos trilha o caminho para enfim realizar seu maior sonho. 

“Minha grande vontade é ser um jogador de futebol, mas acima de tudo que essa experiência de jogar no futsal possa me ajudar”, disse.

De Berg a  Dani

Com trajetórias e em épocas diferentes, o saudoso Ninemberg dos Santos, o Berg,  e Daniel Coelho  se encontram na história do Botafogo. 

Na década de 80, brilhou na ponta esquerda do Glorioso, o amazonense Berg, único jogador de futebol do Estado a defender as cores do time carioca. Mais de 40 anos depois, surge a promessa Daniel, garoto amazonense que atua na escolinha de futsal do Botafogo, no Rio de Janeiro. 

O atleta amazonense é considerado promessa no clube, e segue  passo a passo para, num futuro próximo, pisar nos gramados com o ‘Manto Alvinegro’ e se tornar o segundo amazonense a atuar como jogador profissional da equipe do Botafogo.

publicidade
publicidade
Crianças vacinadas contra H1N1 no Amazonas precisam tomar a 2ª dose
UEA está com inscrições abertas para projeto Escola do Meio Ambiente (EMA)
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.