Publicidade
Esportes
Rio 2016

Amazonense fatura o bronze no Tênis de Mesa por equipes nas Paralimpíadas do Rio

O amazonense Guilherme Marcião, Aloísio Lima e Iranildo Espíndola venceram a Eslováquia por 2 a 1 17/09/2016 às 19:21 - Atualizado em 17/09/2016 às 19:45
Show gui
Iranildo Espíndola (esquerda) e Guilherme Marcião comemoram ponto contra a dupla eslovaca (Foto: Rio 2016/Ana Patricia Almeida)
acritica.com* Manaus, AM

O Brasil conquistou neste sábado (17) mais duas medalhas no tênis de mesa nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Primeiro, Bruninha Alexandre e Danielle Rauen brilharam na disputa por equipes classes 6-10 diante da Austrália: 2 a 0. Jennyfer Parinos completou o time, mas não chegou a jogar. Mais tarde foi a vez da equipe masculina nas classes 1-2. Aloísio Lima, o amazonense Guilherme Marcião da Costa e Iranildo Espíndola venceram a Eslováquia por 2 a 1.

Bruninha, que chegou à segunda medalha no Rio 2016, diz que a equipe feminina precisou fazer alguns acertos após a derrota para a Polônia na semifinal. "Nós nos unimos depois da atuação ruim contra a Polônia. Fizemos várias reuniões com o treinador e a comissão técnica e jogamos melhor desta vez", disse.

Ela também admitiu o quanto foi importante a primeira vitória da série contra a Austrália. "Se não saíssemos na frente nas duplas, ficaria muito complicado buscar a vitória depois", declarou a atleta, que citou o apoio dos torcedores nos jogos que valeram o bronze. "Foi incrível. Eles estavam totalmente do nosso lado, torcendo e nos ajudando".

Luta até o final

No masculino classes 1-2, o Brasil largou na frente da Eslováquia. Guilherme e Iranildo brigaram até o quinto set para vencer a dupla eslovaca por 3 sets a 2, parciais de 9/11, 11/8, 11/6, 4/11 e 11/5. Só que os europeus empataram o confronto no primeiro jogo individual, com vitória de Jan Riapos por 3 sets a 1 diante de Guilherme: 11/3, 11/9, 8/11 e 11/9.

A decisão, então, foi para o último jogo. Martin Ludrovsky e Iranildo fizeram um duelo bastante emocionante, decidido somente nas últimas bolinhas. O brasileiro começou melhor e fez 11/6 no primeiro set, mas no segundo foi derrotado por 11/3. O eslovaco se animou e fechou também o terceiro, 11/9. Aí veio a reação do atleta do Brasil, que soube controlar o jogo nos sets finais e venceu ambos: 11/7 e 11/8. 

O ouro da disputa por equipes classes 1-2 ficou com a França, que derrotou a República da Coreia por 2 a 1. Antes, o Brasil já havia conquistado mais uma medalha no tênis de mesa no Rio 2016: Israel Stroh ganhou a prata na classe 7. Já em Pequim 2008, Welder Knaf e Luis Algacir ganharam a prata por equipes na classe 3.

Feminino

A disputa começou com o jogo de duplas. De um lado, Bruninha e Danielle, pelo Brasil; do outro, Melissa Tapper e Andrea McDonnell, pela Austrália. O jogo foi bastante equilibrado, com vitória australiana no primeiro set (13/11), vitórias brasileiras nos dois sets seguintes (11/9 e 11/4) e, então o empate no quarto set (13/11). O set final, que decidiu o jogo, foi um passeio do Brasil, que fez 11/2 e fechou a partida.

No duelo seguinte, Bruninha e Melissa se enfrentaram, e uma vitória garantiria o bronze ao Brasil. Aí, a brasileira se impôs e não deu chance à adversária, apesar das parciais apertadas em cada set: 11/7, 11/9 e 11/8. Bronze também no individual classe 10, Bruninha é a primeira mesatenista do país com duas medalhas Paralímpicas na história: "Tinha perdido para a australiana em Londres, então teve um gosto especial", disse ela.

O ouro ficou com a Polônia, que derrotou a China por 2 a 1. As chinesas saíram na frente com vitória no jogo de duplas, mas as polonesas garantiram o ouro com vitórias nos duelos individuais.

*Com informações da assessoria da Rio 2016

Publicidade
Publicidade