EXPECTATIVA

Amazonense Marcelinho mira retorno da Liga Búlgara sonhando com o 'enea'

Depois de paralisação no dia 13 de março, competição nacional está marcada para voltar no dia 5 de junho. Natural de Manacapuru, atacante já conquistou oito títulos do campeonato principal do país pelo Ludogorets

Leonardo Sena
11/05/2020 às 22:59.
Atualizado em 10/03/2022 às 08:50

(Time de Marcelinho lidera com 9 pontos de vantagem. Foto: Acervo pessoal)

Na última semana, a Federação Búlgara de Futebol (BFU) anunciou que o campeonato nacional será retomado no dia 5 de junho, em um formato abreviado, que está previsto para terminar no dia 11 de julho. E na ponta da tabela antes da paralisação, o Ludogorets, do manacapuruense Marcelinho, espera erguer o nono troféu consecutivo da Liga da Bulgária.

Com 55 pontos, nove a mais do que o segundo colocado Lokomotiv Plovdiv, Levski Sofia e CSKA Sofia, o líder do campeonato conta com o talento baré na retomada das atividades, que estão paralisadas desde o dia 13 de março devido a pandemia do novo coronavírus.

Foco no ‘enea’

Neste tempo sem jogos, Marcelinho aproveitou para passar um tempo no Brasil - mais especificamente, em Mogi Mirim, interior de São Paulo, onde tem família -, onde fez treinos caseiros para manter a forma. Na Bulgária há uma semana, o atacante aproveitar para realizar exercícios com equipamentos fornecidos pelo próprio clube. Tudo para aumentar os impressionantes números.

Jogador passou um mês no Brasil, onde manteve treinos. Foto: Acervo pessoal

“Passei um mês aí pelo Brasil, onde montei uma academia em casa. Agora aqui (na Bulgária), o clube forneceu esses equipamentos para manter a forma. Sou feliz pelos 9 anos aqui, sendo titular. Participei de todas as conquistas do clube, então é gratificante demais”, afirmou o camisa 84 do Ludogorets.

Vale lembrar que na última temporada, onde o Ludogorets conquistou o octacampeonato, Marcelinho ultrapassou Juninho Pernambucano como o brasileiro com mais ligas internacionais no currículo. Uma marca que é valorizada pelo jogador formado nos campos de terra de Manacapuru. “Estou desde o primeiro ano na primeira divisão. E desde então, sempre campeão, graças a Deus”, ressaltou o atacante.

Saudade dos gols

Serão quase três meses sem jogos desde a paralisação do dia 13 de março e o retorno no dia 5 de junho. O período distante dos gramados e dos gols são ainda piores para um goleador. Na última temporada, na campanha do ‘octa’, Marcelinho anotou 8 gols e 9 assistências em 23 partidas do campeonato.

“Expectativa muito grande (pelo retorno). Muito tempo sem jogar e o futebol faz parte da minha vida, então é muito difícil ficar sem. Ansiedade grande para voltar aos campos”, completou o amazonense do Ludogorets, que caso conquiste o nono título, iguala o recorde do CSKA Sofia como maior hegemonia na história do futebol búlgaro.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por