Publicidade
Esportes
caMPEONATO à PARTE

Amazonense Master tem RioNal neste domingo (20), no Zamithão

Mesmo eliminado da competição, o Galo da Praça da Saudade quer deixar a competição com vitória sobre o arquirrival; por outro lado, o Leão da Praça da Saudade não pretende chegar no quadrangular final com derrota para o eterno adversário 18/11/2016 às 17:53
Show riona
Craques do passado trazem a velha rivalidade entre Galo e Leão para o presente em jogaço, às 9h, deste domingo (20), no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste de Manaus (Foto: Divulgação)
Denir Simplício Manaus (AM)

Rio Negro e Nacional é um campeonato à parte! Se nos últimos anos o clássico RioNal perdeu a conhecida força, os craques do passado fazem questão de trazer de volta a eterna rivalidade entre o Galo da Praça da Saudade e o Leão da Vila Municipal. Neste domingo (20), às 9h, no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste da capital, as feras estão de volta, na última partida antes do Quadrangular Final do ⁠Campeonato Amazonense de Master de Ex-jogadores Profissionais de 50 anos.

Mesmo eliminado da fase final do torneio que reúne os grandes heróis do futebol Baré, o Rio Negro vai com tudo pra cima do Nacional na despedida do time Barriga Preta da competição. O Galo vem de goleada pra cima do Fast Club por 4 a 0 e promete "balear" o Leão da Praça da Saudade antes do adeus no campeonato.

Em contrapartida, o Naça, que está confirmadíssimo no quadrangular - que ainda conta com Sul América, América e Manaus FC -, após vitória sobre o Gavião do Norte por 2 a 1 na última rodada, quer enfiar as garras no Galo e chegar com moral para decidir o título.

Só as feras

Contando no elenco com feras do calibre de Reis, Heleno, Beto Pastor, Kleber, Rildo, Oscar, Paulinho Menudo e os treinadores Flávio, Juca, Adenauer e Klinger, o Super Galo quer deixar boa impressão à sua imensa torcida no Zamithão.

"O jogo é um clássico amazonense e tem muita rivalidade. Lá estarão alguns jogadores que foram profissionais. O RioNal na década de 80 e 90 foi um dos maiores clássicos do Brasil, com grande confronto entre esses dois clubes amazonense onde movimentava as torcida no Vivaldão e hoje, jogando no Master, continua a rivalidade local", comentou o atacante Rildo, que tantas vezes infernizou a defesa do Leão.

Pelo lado do Nacional, verdadeiras lendas vivas do porte de Sérgio Duarte, Marinho Macapá, Branco, Fernandinho, Armando Falcão do Norte e do treinador Coronel Rômulo e Pedro Jabuti, prometem deixar o Galo "sem cantar" no último duelo de 2016 pelo Amazonense Master.

O clássico RioNal começa às 9h, do domingo, e quem acompanhou de perto os anos dourados do futebol amazonense não pode perder a chance de rever os craques do passado em mais um show de categoria no gramado do Zamithão. E para os mais novos, essa é a hora perfeita de aprender um pouco sobre os grandes ídolos do nosso esporte Baré.     

Publicidade
Publicidade