Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Craque

Amazonense que integra seleção feminina de polo aquático estreia nesta terça (7) no Pan de Toronto

O polo aquático será a primeira modalidade que iniciará sua competição no Pan Americano de Toronto, Canadá, e terá amazonense nas piscinas canadenses lutando por uma medalha para o Brasil



1.jpg
Antes de chegar no Canadá, Lucianne percorreu um longo caminho para realizar o sonho de representar o Brasil
06/07/2015 às 21:57

A seleção brasileira feminina de polo aquático desembarcou no Canadá no dia 3 de julho. Foram as primeiras a chegar na Vila dos Atletas, em Toronto, e, entre a equipe, estava a amazonense Lucianne Barroncas, atacante da seleção e atleta do Esporte Clube Pinheiros, de São Paulo.

Mesmo concentrada e focada para os jogos, que começam hoje, ficou difícil esconder a felicidade de realizar o sonho de representar o Brasil na maior competição das Américas. “A ficha caiu quando entramos na vila no dia 3. É um dos sonhos que está se realizando. Estou muito feliz”, contou.

Porém, para realizar o sonho de uma medalha na competição, o Brasil terá algumas “pedreiras” pela frente. Em um grupo com Canadá, Venezuela e Porto Rico, a atleta destaca que o Canadá será o adversário mais complicado. “Bom, hoje em dia o Canadá é nosso adversário direto. Estamos focadas porque jogamos o primeiro jogo justamente contra elas. E as americanas (EUA) são as atuais campeãs olímpicas, então, com certeza, são as pedreiras que vamos enfrentar”.

O desafio de estrear logo contra a seleção dona da casa e uma das mais fortes da competição não parece assustar Lucianne. Acostumada a vencer desafios, a atacante do Brasil se diz confiante com a evolução da equipe. “Estamos evoluindo muito e agora já estamos jogando de igual pra igual com times de alto escalão”,destaca.

Com a seleção, Lucianne já foi bicampeã sul americana em 2012 e 2014


Trajetória até o Canadá

Antes de chegar ao Canadá, porém, Lucianne precisou, em alguns momentos, “nadar contra a correnteza”. A atleta começou no esporte jogando handebol, aos 12 anos, mas  foi diagnosticada com uma artrite reumatóide nos joelhos. Para não ficar parada, foi matriculada para fazer natação. A jovem logo se destacou e em 2005 começou a nadar pela Universidade Santa Cecília (Unisanta), porém uma lesão a fez voltar para Manaus.

 “Eu parei de nadar por conta de lesão em abril de 2008 e voltei para Manaus, pois nadava na Unisanta, em Santos”. Após a lesão, ela foi convidada para ser técnica de natação em Brasília. No clube onde trabalhava, havia polo aquático e para não ficar parada e “manter a forma”, ela decidiu começar a praticar o esporte. A amazonense logo se destacou e em 2012 foi convocada para a seleção brasileira, quando disputou o sul americano em Belém e foi campeã pela seleção brasileira. Lucianne também foi campeã em 2014 no sul americano da Argentina.

Morando em São Paulo desde 2011, Lucianne treina no Esporte Clube Pinheiros e faz parte do time de polo do clube onde foi campeã brasileira em 2011 e 2012.

No início do ano passado, Lucianne sofreu uma lesão em dois pontos da coluna vertebral nas vértebras (L5 e C1), mas a lesão não passou de um susto e ao contrário do que aconteceu com a natação, Lucianne conseguiu se recuperar e, após tratamento, pôde voltar aos treinos de polo. Superada a lesão, Lucianne chega ao Canadá confiante no grupo e no trabalho do treinador Patrick Oaten.

Brasileiras na vila dos atletas em Toronto, Canadá


Três perguntas para Lucianne Barroncas

1.Qual a sua principal inspiração?

 Para mim, não consigo ver alguém mais competitivo e perfeccionista que o Ayrton Senna e assisto sempre vários vídeos dele como inspiração.

2. Como foi a preparação da seleção para o Pan Americano?

Nós treinamos muito. Treinávamos dois períodos e até aos domingos. A fase final da Liga Mundial, que foi na China há 15 dias atrás, foi um torneio que nos preparou bem para o Pan.

3. 2016 é ano de Olimpíadas e, dessa vez, a competição é no Brasil. Qual a expectativa para os jogos?

A expectativa é grande e temos que continuar com essa evolução em que estamos para representar bem o Brasil e fazer grandes jogos, já que a torcida brasileira é muito calorosa e sei que vai ser a 14° jogadora do nosso time.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.