Publicidade
Esportes
PREPARADA

Amazonense que joga no Vasco volta a cidade para enfrentar o Iranduba

Letícia joga no time sub-20 do Vasco da Gama-RJ, equipe que na próxima quarta-feira (22), enfrentará o time amazonense do Iranduba, na Arena da Amazônia, às 20h 17/06/2016 às 16:01
Show 1095981
A amazonense Letícia lembrou do avô, falecido. ‘Ele era vascaíno fanático e com certeza estaria nesse jogo pra me ver e torcer’ (Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco)
Dani Brito Manaus (AM)

O ditado popular diz que o “bom filho a casa torna”. No caso da meia-atacante amazonense Letícia Botelho de Andrade Picanço, 18 anos, isso acontecerá na próxima semana, mais especificamente, na terça-feira. A única coisa que não dá para garantir é que ela será bem recebida em sua terra natal. E muito menos, será uma “boa filha”. Achou isso estranho? então vamos te explicar.

Letícia joga no time sub-20 do Vasco da Gama-RJ, equipe que na próxima quarta-feira (22), enfrentará o time amazonense do Iranduba, na Arena da Amazônia, às 20h. Em jogo, estará uma vaga na final da Liga Nacional sub-20 de futebol feminino (a decisão acontece na sexta, 24, aqui em Manaus). Apesar do Vasco possuir uma grande torcida na cidade, a maioria do estádio deve torcer pelo time local, e consequentemente, contra Letícia. Ela, porém, terá a torcida “particular” de sua avó paterna, tios e primos que moram na cidade.

Em conversa exclusiva, a jogadora do Vasco falou sobre o confronto da próxima semana. Longe do Amazonas desde os dois anos de idade, Letícia diz que já se sente emocionada por participar de um jogo tão importante no lugar onde nasceu. “Eu nunca pensei que jogaria em Manaus. Apesar de eu ter saído da cidade muito pequena, ainda mantenho contato com parte da minha família que mora aí. Será um enorme prazer jogar esta semifinal contra o Iranduba, que tem uma excelente equipe”, destacou a meia-atacante.

Letícia começou no futebol aos 12 anos. Ela atuou pelo Fluminense até 2012, quando recebeu o convite para ir para o Vasco. “Tenho um carinho e respeito enorme pelo Vasco. Me sinto lisonjeada por fazer parte de uma equipe tão boa. Estou aqui há quatro anos e pretendo permanecer por muito tempo”, disse a jogadora. Por ser uma semifinal de Liga, o jogo promete ser muito “pegado”, já que ambas as equipes vêm de uma ótima campanha no campeonato. “A equipe do Iranduba, assim como nós está muito preparada. Vai ser um jogo duro pra gente, até mesmo porque estamos jogando fora de casa, mas conta com o apoio da família e da torcida vascaína de Manaus”, ressaltou a amazonense. O jogo terá entrada gratuita. Logo é uma bela oportunidade de ver duelo do talento da equipe amazonense contra uma “filha da casa” que brilha no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade