Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
DONOS DO TATAME

Amazonenses brilham e faturam 15 medalhas para o Brasil no Abu Dhabi World Pro de Jiu-Jitsu

Evento aconteceu no último fim de semana no Emirados Árabes e é um dos grandes eventos da modalidade.



33348686644_5229439edc_z.jpg Rita de Cássia Reis foi um dos grandes destaques. Após brilhar no judô, a amazonense fez bonito também na arte suave. (Foto: Mauro Neto/Sejel)
25/04/2017 às 05:00

Encerrado no último fim de semana, o Abu Dhabi World Pro 2017, consagrou veteranos e deu vez aos jovens mostrarem seu valor no jiu-jitsu. Celeiro de grandes talentos da arte suave, o Amazonas mais uma vez mostrou ao mundo o seu valor e arrastou uma série de medalhas para o estado.
Os representantes amazonenses faziam parte da Seleção Brasileira da modalidade, sendo que o Brasil faturou  um total de 21 medalhas, sendo 15 de amazonenses.  Nesta terça-feira, os lutadores começam a desembarcar no País.

Dentre um dos grandes nomes do evento está Gabriel Moraes. O amazonense faturou ouro pela segunda vez consecutiva pelo World Pro, faturou mais de R$ 15  mil,  e sagrou-se o primeiro do ranking, recebendo da organização do evento um “agrado” a mais pelo feito. “Eu venci as principais competições do Federação International de Abu Dhabi nos últimos meses, como o Grand Slam, do Rio de Janeiro, o Grand Slam de Londres, o  National Pro, assim como o World Pro. São eventos fortes, em que vale uma boa premiação, e graças  a Deus consegui ser campeão em todos. Com isso, estou como o primeiro do ranking na minha categoria e continuarei a batalhar por isto. Inclusive, ganhei mais uma quantia da organização por ser o número um e participei no domingo de um jantar no Emirates Palace, que só vão convidados, e onde realizaram uma homenagem para os vencedores", contou o faixa preta.

Eduardo Inojosa foi outro que subiu no pódio ao conquistar a terceira colocação por ponto. Para o World Pro, o atleta fez sua preparação na Califórnia, com o Mestre Xandy Ribeiro. “A gente vem aqui focado na primeira colocação, mas fiquei satisfeito com a minha conquista, pois todos os atletas aqui são bons. Além do mais, o Brasil, por ter muitos atletas, participa de um classificatório, para poder chegar à semifinal”, disse.

 O parajiu-jítsu também foi motivo de orgulho. O casca grossa Alex Taveira, por exemplo, emplacou  tanto na categoria 56kg quanto na Absoluto. Com isso, ainda foi convocado para ser embaixador da modalidade em Manaus. “A batalha aqui foi árdua, mas graças a Deus deu tudo certo. Foi um momento feliz para a Seleção e saímos daqui fazendo história. Tenho certeza que todos vão ficar orgulhosos dos nossos resultados”, frisou.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.