Publicidade
Esportes
MMA

Amazonenses conquistam o prêmio Osvaldo Paquetá em cinco categorias, no Paraná

Só do interior do Amazonas, foram três troféus levados para casa da cerimônia que é considerada o 'Oscar' do MMA 26/01/2019 às 15:18 - Atualizado em 27/01/2019 às 06:12
Show ewfewf a1ef9b51 a29b 43b1 9ace ce8263e85db0
Fotos: Arquivo Pessoal
Jéssica Santos Manaus (AM)

Daqui um mês acontece a cerimônia do Oscar, em Los Angeles, mas, aqui no Brasil, para o mundo do MMA, o “Oscar” aconteceu no último final de semana, em Curitiba, no Paraná – o Prêmio Osvaldo Paquetá! Este ano, para a alegria dos amazonenses, cinco representantes do Estado levaram o prêmio: Abraão Lincoln venceu a categoria de melhor árbitro do ano, Cleiver Fernandes aplicou a melhor finalização do ano, Bilmar Pereira venceu o prêmio de melhor “announcer” de lutas, Winicius Tarik venceu com a melhor arte do ano, feita para o evento Shooto Brasil, e a melhor academia do ano foi a Renovação Coari Team (RCT). 

Talentos do interior

O interior do Amazonas deu um show no MMA nacional, em 2018, tanto dentro quanto fora do octógono.  Além do melhor announcer, Bilmar Pereira, vindo de Itapiranga, o autor da melhor arte, Winicius, e também a melhor academia do ano, RCT, são da cidade de Coari.  

Em Coari, o MMA é um esporte extremamente popular, especialmente por causa da RCT, academia que não cobra mensalidade dos mais de 250 atletas que possui, por ter nascido e por continuar sendo um projeto social. “Não cobramos mensalidade, mas a gente cobra dedicação, disciplina e, quando um atleta falta dois dias, eu já vou ver o que está acontecendo. Além disso, todos os dias, acabou a parte física, a gente faz nossa oração, agradece e pede a Deus, e sei que essa é a chave do nosso sucesso”, disse o presidente da RCT, Izaías Cunha.

Deste celeiro, grandes talentos vêm sendo revelados, como conta o presidente. “Vários dos nossos destaques hoje estão na Team Nogueira, no Rio, academia do Minotauro e Minotouro, como o Francisco Maciel, o Herdeson ‘Capoeira’ Batista, o Josiel Silva, o Rodrigo Praia e a Roberta Camila; eles começaram no nosso projeto social e são todos profissionais hoje”.

E além deles, Izaías faz questão de citar outros nomes que também são talentos da RCT, hoje eleita a melhor academia do Brasil. “Herbert ‘Matagal’ Batista, Nilson Castro, Jamerson Oliveira, Rayla Nascimento, Fabiolane Melo, Daiane Mota, Fábio Henrique, Lucas Rocha, Giliarde ‘Volverine’... Felizmente, temos um exército de grandes lutadores, e esses são só os mais conhecidos”, garante.

Designer do MMA 

Também de Coari, Winicius Tarik, de somente 17 anos, ganhou o “Oscar” do MMA por ter criado a melhor arte de evento do último ano, no caso, feita para o Shooto. Ele começou fazendo as artes gráficas através de um app de celular, para ilustrar lutas de colegas da academia em que treinava, começou a fazer um bom trabalho, e foi recebendo pedidos para fazer novas artes de eventos.

“Resolvi aprender a usar um programa melhor, até que me pediram a arte do Shooto 84 e, para a minha surpresa, ela foi selecionada entre as melhores. Fizemos um trabalho árduo e focado em ganhar”, disse. Quando foi selecionado entre os cinco melhores trabalhos, Tarik precisava vencer por voto popular. “Coari foi muito importante, abraçou a causa, e fico muito feliz”, destacou.

Melhor árbrito do MMA

Coari tem se mostrado uma cidade apaixonada e com talento natural para o MMA, assim como outras cidades do Amazonas, incluindo Itapiranga, terra do announcer vencedor do Osvaldo Paquetá, Bilmar Pereira, mas Manaus também teve vencedores no Oscar do MMA. 

Pelo segundo ano consecutivo, o Amazonas levou o prêmio de melhor árbitro de MMA: ano passado, com Xaropinho, e este ano com o manauara Abraão Lincoln, que ficou surpreso com o prêmio. “Fiquei feliz quando fiquei  entre os cinco melhores e, sinceramente, não acreditava que venceria porque o árbitro que ganhou no ano passado é muito forte, mas desenvolvo esse trabalho há cinco anos, e me sinto honrado pelos organizadores terem conhecido meu trabalho através de uma luta em que fui árbitro no  Mr. Cage, e por eu ter sido o mais votado”, disse Abraão.

Publicidade
Publicidade