Publicidade
Esportes
Craque

Amazonenses conquistam ouro e prata no Campeonato Brasileiro Kyokushin Oyama de Caratê

Os três atletas que competiram em Teresópolis, Rio de Janeiro, conquistaram um ouro e uma prata no último fim de semana 22/10/2015 às 13:42
Show 1
O Amazonas fez bonito no Campeonato realizado no Rio de Janeiro
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Três atletas amazonenses disputaram o 24º Campeonato Brasileiro de Kyokushin Oyama, em Teresópolis, Rio de Janeiro através da Federação Amazonense da modalidade, a FAKKO, fizeram bonito ao conquistar um ouro e uma prata na competição.

Valcimar Monteiro, 33 anos, mais conhecido como “Panda” subiu no lugar mais alto do pódio na categoria pesado (acima de 90kg), após acertar uma sequência de socos no adversário que era mais alto, panda manteve o ritmo até o nocaute. O faixa amarela que se divide nas funções de cozinheiro e de carateca foi vice-campeão em 2014, e agora, após uma rotina intensa de treinos mostrou o resultado na conquista do ouro.

“Saí de Manaus confiante. Ano passado foi minha estreia e de cara consegui um bom resultado.  A final foi dura, o adversário batia forte, mas esse ano me preparei bem melhor. Estava bem confiante mesmo. Os treinos me deixaram ciente do que tinha que fazer para vencer” declarou. 

O “Panda do Karatê” terá poucos dias de descanso, isto porque, em novembro, o atleta iniciará os treinamentos para o campeonato absoluto, em São Paulo.

 EXPERIÊNCIA EM CENA

Com 60 anos e muito espírito de vitória, o faixa verde, Aurélio “Miudinho” Grande mostrou que ainda dá trabalho para os adversários. O mais experiente da equipe conquistou o vice- campeonato da categoria máster (acima de 50 anos) e segundo ele, teve surpresas na disputa.

“Achei que só eram pessoas acima de 60 anos, mas meus adversários eram 10 anos mais novos que eu. Mesmo assim, consegui manter o foco e, sem pensar na idade, na hora das lutas me dediquei e conquistei a prata”, disse Aurélio que começou a lutar em 1979 e diz estar invicto na modalidade: “ninguém nunca me nocauteou”, brincou.

 DESTAQUE FEMININO

 Há dois anos praticando o Kyokushin Oyama, Carla Moura, 32 anos, faixa laranja, ficou em quarto lugar no seu primeiro campeonato brasileiro. Única mulher da equipe, não teve moleza. Segundo ela, seu primeiro adversário foi o frio, em segundo, as faixas pretas e marrons.

“O clima me atrapalhou um pouco, sei que poderia ficar em terceiro lugar pelo menos. Ser campeã seria bem difícil, pois minhas adversárias eram de faixas bem superiores a minha e já tinham bastante títulos no currículo”, frisou.

 Carla foi convidada pelo presidente da Confederação de Kyokushin Oyama- CBKKo, Francisco Filho para participar do Campeonato Paulista de Ichigeki, na cidade de Mogi das Cruzes, São Paulo.

 A última vez que uma mulher trouxe um resultado positivo para o Estado foi em 2006, por isso Carla vibrou muito com a conquista. “Estou muito feliz. Dedico à minha vitória ao meu sensei Nelis Porto“, encerrou.


Publicidade
Publicidade