Publicidade
Esportes
Craque

Amigos se enfrentam no UFC Fight Night 30 neste sábado (26)

Brasileiro luta neste sábado (26) contra adversário quetreina junto com ele e versus a desconfiança de Dana White 26/10/2013 às 12:39
Show 1
O Dragão pode se aproximar do limbo e pode voltar à lista dos demissionários do Ultimate
Paulo Ricardo Oliveira ---

O Dragão vive uma momento de provação no UFC. A luta deste sábado (26) contra Mark Muñoz no UFC Fight Night 30, na cidade de Manchester, na Inglaterra, é um divisor de águas para Lyoto Machida, que luta também contra a desconfiança do chefão da organização Dana White, para quem o estilo “conservador” não lhe rende fãs, nem vitórias.

Se Lyoto vencer, dará um passo importante para um possível momento de reafirmação em uma nova categoria, a dos médios (entre 77 e 84quilos). Mas se perder, o Dragão pode se aproximar do limbo e pode voltar à lista dos demissionários do Ultimate.

Ex-campeão dos meio-pesados (entre 84 e 93 quilos), cujo reinado durou entre maio de 2009 e maio de 2010, Lyoto vem alternando vitórias e derrotas, sem manter o padrão de eficiência de outrora.

A última vez em que esteve em ação pelos meio-pesados foi n oRio de Janeiro (UFC 163), quando perdeu por pontos para Phil Davis, numa performance tão discutível quanto burocrática. O duelo foi marcado pela “amarração” dos lutadores. O Dragão disse ter recebido bem as críticas ao seu estilo e promete uma performance mais ofensiva na principal peleja de hoje em Manchester.

Muñoz, por sua vez, vem de vitória convincente sobre Tim Boetsch, em julho, e tem no wrestling seu ponto forte, embora tenha evoluído também no boxe.

Luta entre amigos

Lyoto e Muñoz já treinaram juntos na academia Black House e se tornaram amigos. Um conhece muito bem o jogo do outro.

Além disso, ambos são treinados pela família Gracie. Filhos de Rorion, o cara que fundou o UFC nos Estados Unidos, Ryron estará no córne rde Muñoz e Rener será coach de Lyoto no mesmo evento.

Ambos lutarão também em homenagem ao centenário de Hélio Gracie (1º de outubro de 1913/26 de janeiro de 2009). Se estivesse vivo, Hélio faria 100 anos.

Mas o fato de serem irmãos não vai interferir no combate delogo mais, segundo ambos, porque o “profissionalismo está acima de tudo”.


Publicidade
Publicidade