Publicidade
Esportes
Craque

Ao seu estilo, Lana comemora e ‘rasga seda’ para Rodrigo Ramos, herói da partida

 “O futebol dá mostras a todo momento de que resultados ‘impossíveis’ acontecem e talvez esse não seja tão impossível assim”, disse Rodrigo Ramos sobre o jogo de volta 01/06/2015 às 09:49
Show 1
Lana comemorou vitória com cautela
Felipe de Paula e Camila Leonel Itacoatiara (AM)

Lana sempre é Lana. À sua maneira, isto é, com jeito durão e pouca disposição para sorrisos, o técnico do Nacional Aderbal Lana comemorou - não sem dar uma alfinetada na arbitragem – a vitória por 2 a 0 obtida contra o Penarol, que lhe coloca um pé inteiro na final, já que, como joga por dois resultados iguais, o time de Itacoatiara precisa ganhar por três gols de diferença para ficar com a vaga.

Para Lana, porém, não há nada garantido. “Ainda tem noventa minutos. O Penarol é uma equipe difícil de ser batida. Mas o Nacional fez sua parte, trabalhou bem a bola. O Hiantony ainda perdeu um gol incrível, que poderia ser o 3 a 0, mas futebol é assim mesmo. Cada dia matar um Leão”, diz ele, talvez sem perceber que acabava de fazer uma referência ao próprio símbolo do rival, que também é o do Naça.

O treinador elogiou ainda a atuação do goleiro nacionalino Rodrigo Ramos, que fez pelo menos três excelentes defesa que custariam ao Naça o resultado. “É um jogador que transmite confiança. Jogador desse nível você tem que bater palma, elogiar. Todo profissional correto tem sucesso na carreira”, ensinou Lana.

Rodrigo, por sua vez, se disse muito feliz com a contribuição que pode dar ao time, mas acompanha o discurso do comandante quando se trata de projetar o jogo de volta, marcado para o próximo sábado, na Arena da Amazônia.  “O futebol dá mostras a todo momento de que resultados ‘impossíveis’ acontecem e talvez esse não seja tão impossível assim”, disse o goleiro.

Publicidade
Publicidade