Publicidade
Esportes
FUTEBOL BARÉ

Torcedor do Nacional vende o próprio carro para comprar o maior bandeirão do AM

Natanael Figueiredo, 50, o torcedor 'louco' pelo Leão da Vila Municipal, é um dos fundadores da torcida organizada Apaixonaça 27/01/2019 às 14:58 - Atualizado em 27/01/2019 às 15:45
Show nacional 77f8389c c9a7 4eba 8567 bb07008f4b72
Foto: Yasmim Feitoza
Gabriel Ferreira Manaus (AM)

Ele não é só apaixonado pelo Nacional, ele é ‘Apaixonaça’! Natanael Figueiredo, 50,  tem relação de amor e loucura pelo Leão da Vila Municipal. No ano de 2014, ele vendeu o próprio carro, modelo Renault Clio-2010, para ajudar a torcida Apaixonaça a confeccionar aquela que detém o título de segundo maior bandeirão de torcidas organizadas da região Norte.

“A gente resolveu fazer um bandeirão pra comemorar o centenário do Nacional, era um presente da torcida para o clube, mas só ficou pronta em 2015. Todos os estados do Brasil tinham um bandeirão e o Amazonas não tinha nenhum”. Como um dos fundadores da organizada, o famoso “Natan da Apaixonaça” também contou o processo de captação dos fundos para confeccionar a gigantesca bandeira de 60m x 20m, com mais de 300 quilos.

“Eu tive a ideia maluca de captar recursos com meus amigos, fizemos campanha na internet, consegui patrocínio que pagou metade do bandeirão. E depois disso, mesmo correndo atrás de recurso ficou faltando e tive que sacrificar um patrimônio meu, que era um carro”, comentou o fiel torcedor.

Um dos motivos para vender o carro foram as despesas em casa, como explicou  Natan. “Como eu ainda estava aprendendo a dirigir, logo teria mais motivos pra vender um carro que só vivia dando despesa em casa”, disse.

Os vinte mil reais investido em tecido ‘tactel italiano’ deixa  marcado na história do Naça, o legado de Natan e todos os fanáticos pelo Leão da Vila Municipal.

Da rebeldia à maior loucura do esporte bretão do Amazonas. O preço do Bandeirão saiu com alto custo  para a torcida nacionalina, mas não se compara ao prazer dos torcedores de ir ao estádio e gritar para os quatro cantos: “Mais querido e mais amado do Amazonas!”.

Apaixo ‘naça’

Da vontade de ser diferente das demias torcidas e marcante para a história do Leão da Vila Municipal veio o sonho de construir algo gigante e que deixasse aquela ponta de inveja nos rivais locais.

Há 20 anos, essa paixão resiste e desde 2015 ela se abre na forma de uma imensa bandeira com o nome ApaixoNaça.  A torcida foi fundada no dia 3 de janeiro de 1999, data comemorativa da fundação do Nacional.

E nesses anos todos, mais de 150 loucos da Apaixonaça mantém firme o ‘rugido’ pelo clube amazonense. O presidente da torcida, Adalberto Gomes, vulgo “GG”, comentou as realizações feitas pelo ‘Naça’ à frente da organizada. “Nós fazemos um trabalho bem cooperativo com os colegas. Temos uma base que faz essa torcida funcionar, de forma que ajuda o clube, viajando, fazendo festas pra angariar fundos”, disse.

Amor pelo clube não falta, e assim a jornada dos nacionalinos da Apaixonaça continua . E só pra terminar, se o clube conseguir o acesso à terceira divisão do Brasileiro, a promessa é aumentar o Bandeirão para mais 100 metros.

Publicidade
Publicidade