Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
BAREZÃO 2019

Após 10 dias de imbróglio, Fast Clube vai encarar o Manaus na final do estadual

Presente no julgamento da final do returno entre Manaus e Nacional no TJD/AM, técnico do Fast diz que processo não atrapalhou a equipe



zMH1120-504_p01_3AA2D609-A7D9-4703-BE14-D5D93FCCA04A.jpg
Foto: Arquivo AC
23/04/2019 às 16:23

Após 10 dias de espera devido ao julgamento de impugnação da final do returno, o Fast Clube sabe que vai encarar  o Manaus FC, reeditando a grande final do ano passado pelo título do Campeonato Amazonense. 

O treinador do Rolo Compressor, Vladimir de Jesus disse que a equipe vive fase de concentração desde a anulação da final do Barezão 2019, no dia 12 de abril.

“Nós estamos concentrados desde a anulação da partida, da não realização da final, e a gente já está concentrado pra no dia que acontecesse estaríamos prontos, e sendo agora nesta quarta (24), estamos prontos, com o time todo recuperado, sem ninguém suspenso e estamos preparados pra fazer um grande jogo. O nosso nível de concentração estava alto, a gente sabia que o julgamento poderia decidir a data do jogo e adversário, e com a definição estamos prontos pro jogo”, comentou o treinador do Tricolor.

Apesar da vantagem do Gavião do Norte pelo empate nos dois jogos da finalíssima, Vladimir de Jesus acredita na reversão do resultado e a conquista do título estadual.

“Vamos em busca de fazer um grande jogo, vamos tentar reverter a vantagem do Manaus. São 180 minutos, mas os primeiros 90 podem mudar a vantagem, saindo do Manaus e indo para o Fast. Vamos fazer de tudo para que isso aconteça, o nosso time está com o seu melhor, vai desempenhar um grande jogo, pois assim a gente espera”, ressaltou.

Mudança do elenco

Vladimir também comentou sobre a saída de alguns atletas do elenco fastiano nos últimos dias e disse que as baixas antes da final são encaradas como um processo natural do futebol.

“A gente acredita que a saída de jogadores é absolutamente normal, pois esses atletas não tinham condições de estar na final e de nos ajudar. Saiu quem teve outro tipo de propósito e não estava com a mente focada pra fazer o Fast ser vencedor. Então, dentro de tudo que poderia acontecer, a gente está pronto pra fazer a final e pra jogar”, apontou o treinador afirmando que todo  cenário envolvendo a final não prejudicou o trabalho  no Fast.

“Todas as coisas que aconteceram não interferiram em  nada pra gente exercer o nosso melhor na final”, concluiu.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.