Publicidade
Esportes
BRASILEIRÃO

Após 20 dias de intervalo, Iranduba enfrenta o Pinheirense na Arena da Amazônia

Iranduba volta a campo na competição nacional e, além do gramado e da torcida, quer reencontrar a vitória hoje contra o Pinheirense, às 20h, na Arena da Amazônia 21/06/2018 às 07:00
Show im
(Foto: Junio Matos)
Camila Leonel Manaus (AM)

 Nos seis jogos que disputou no Brasileiro Feminino, o técnico Adilson Galdino não conseguiu repetir o time uma vez sequer. Entre suspensões, lesões e desfalques motivados por convocações para a Seleção Brasileira, sempre havia alguma peça diferente. Porém, com os 20 dias de treino e recuperação das jogadoras, existe a possibilidade do técnico finalmente repetir o time pela primeira vez contra o Pinheirense-PA, às 20h de hoje, na Arena da Amazônia.

Porém, entre tantas mudanças, existe a espinha dorsal da equipe formada por cinco jogadoras que estiveram na maior parte dos jogos. São elas: Amanda Brunner, com seis jogos; Djenifer, Mayara, Renata e Jujuba, com cinco; e Monalisa, Giselinha e Priscila, com quatro.
“Toda equipe tem um corpo e temos que ter essa identidade da equipe. A gente sempre faz uma troca ou outra para que não caia o rendimento, mas não se pode mexer tanto para não perder a característica da equipe”, pontuou. A jogadora com mais jogos, Amanda Bunner, que atuou nas seis partidas destacou que essa sequência é importante para entrosar o time. “É bem importante sair jogando. Quanto mais jogar, mais ritmo vai pegar e facilita essa crescente no time e particularmente para mim é importante estar nos jogos”.

E esta identidade foi trabalhada durante os 20 dias que a equipe teve para treinar. A última partida do Hulk foi no dia 1° de junho contra o Corinthians, em Itaquera, na qual o time amazonense foi derrotado por 2 a 1.

“Durante essa pausa aproveitamos para recuperar as atletas que vinham de lesão e ter um acompanhamento mais de perto. Nesses últimos dias demos atenção à parte tática da equipe com foco total à retomada do brasileiro”.

Falando em pausa, durante esse período, o Iranduba não jogou, mas outras equipes jogaram. O Corinthians, por exemplo, venceu a Ferroviária por 5 a 3 e abriu seis pontos de vantagem em relação ao Hulk. O Kindermann, que jogou ontem contra o Sport venceu por 3 a 1, chegou aos 13 pontos e assumiu a segunda colocação do Grupo 1. O Iranduba é o terceiro com um ponto a menos, mas pode recuperar a posição caso vença hoje e ganhar para somar pontos é a motivação do Iranduba que prefere não pensar em caça às líderes. 

“Primeiro temos que vencer os nossos jogos. São dois jogos contra o Pinheirense fechando esse turno e abrindo o próximo. Acreditamos que precisamos focar no nosso trabalho e buscar a nossa classificação, que é o primeiro objetivo. Então ainda não é a hora de pensarmos no Corinthians, mas única e exclusivamente no Pinheirense”.

Ficha Técnica

Iranduba: Rubi, Monalisa, Renata, Jujuba, Cris, Letícia, Amanda, Djeni, Mayara, Moara e Brenda. Téc: Adilson Galdino.
Pinheirense: Janayna, Lauze, Magrela, Stefany, Bia, Raquel, Pingo, Milena, Emily, Josileya, Ana. Téc: Amaury Pedrosa.
Estádio: Arena da Amazônia

Horário: 20h

 Árbitro:   Freddy Rafael Lopez Fernandez

Motivo: Sétima Rodada do Campeonato Brasileiro Feminino

Publicidade
Publicidade