Publicidade
Esportes
Medalhas e melhoras no desempenho

Parada por lesão, nadadora Isabelle Nobre volta às piscinas conquistando medalhas

Recuperada de lesão, Isabelle Nobre celebra a boa fase na temporada e já projeta a disputa dos Jogos Universitários 28/09/2017 às 19:19 - Atualizado em 28/09/2017 às 19:20
Show nadadora
(Foto: Arquivo AC)
Camila Leonel Manaus (AM)

Após um 2016 no estaleiro devido a uma luxação na mandíbula, a nadadora amazonense, Isabelle Nobre voltou em 2017 arrastando medalhas. Ao todo, ela participou de três grandes competições, a última no fim de semana, onde conquistou quatro medalhas nas quatro provas que disputou.

Mas o feito de conquistar ouro nos 100 e 50 metros livres e prata nos 100 e 50 metros costa não foram o único motivo de comemoração para a nadadora de 21 anos, o feito de voltar a fazer os tempos de antes da lesão, deixam a atleta feliz. “Foi a minha melhor competição do ano todo. Consegui ter os meus melhores tempos”, comemorou Nobre que cravou um minuto nos 100m livres.

“Ano passado eu tive uma luxação no maxilar e tive que parar de nadar para me tratar fazer fisioterapia, ter o acompanhamento de um médico e o recomendado era que eu não fizesse esforço durante esse tempo e ai eu tive que parar e para mim foi difícil. Fiquei feliz no inicio do ano quando o médico me liberou para voltar e estou mais feliz ainda por estar retornando, nadando próximo do meu tempo de antes da lesão”.

A atleta chegou em Manaus na noite de terça-feira e já se prepara para os Jogos Universitários (Jubs), que acontecem em Goiânia no mês de outubro. “A gente treina bastante para se acostumar com a intensidade das competições próximas umas das outras de em um final de semana e no outro competir. Então estamos preparados sempre”, disse a atleta.

Antes do Jubs, porém, haverá o Festival Isabelle Nobre, no dia 14 de outubro, às 15h, na Associação Aquática Nobre, localizada na Avenida Leonardo Malcher, 1857, Praça 14. As inscrições custam R$ 10.

“O torneio foi pensado com o intuito de encontrar novos talentos e descobrir novas meninas e meninos para a natação amazonense. E a base e importante para o futuro do esporte”, disse.

Publicidade
Publicidade