Publicidade
Esportes
Craque

Após atrito com treinador, Tufão promete punição mas ameniza atitude polêmica de Mata-boi

Na partida contra o Nacional, domingo, na Colina, o atacante Célio Mata-boi discutiu com o técnico Eduardo Clara e tirou a camisa do clube, gerando reação revoltada da torcida e desabafo do treinador 19/01/2015 às 20:06
Show 1
"Fominha", atacante não gostou de ser substituído e brigou feio com o técnico
Felipe de Paula Manaus (AM)

A polêmica reação do atacante do São Raimundo, Célio Mataboi, que, ao ser substuído pelo técnico Eduardo Clara no amistoso entre São Raimundo e Nacional, no último sábado (17), discutiu com o treinador, tirou a camisa do clube e a atirou no banco de reservas, foi assunto do dia na Colina. O jogador entrou no segundo tempo, aos 15 minutos, e foi sacado aos 31.

Ao fim da partida, Clara, visivelmente chateado, reclamou da atitude do atleta e chegou a dizer que “jogador que joga a camisa do clube para mim não serve”. Hoje, no entanto, o treinador se mostrou mais parcimonioso, disse que já conversou com Mataboi, embora não tenha revelado o conteúdo do encontro, amenizou o atrito presenciado pela torcida na Colina.


O técnico do São Raimundo chegou até mesmo a fazer uma espécie de mea culpa ao confessar que ele próprio estava muito tenso na partida. “Todo mundo quer vencer. Aquela vontade, aquele ímpeto, faz parte e a gente que está no comando tem que ter tranquilidade. É um nível de estresse muito alto. O jogo de ontem passou, o foco agora é na pré-temporada”, disse.

Mas o jogador, que foi procurado sem sucesso pela reportagem no número 99168-xxxx,  ainda pode receber sanções por parte da da diretoria do São Raimundo. O diretor de futebol Josildo Oliveira criticou a atitude do jogador, disse que ele seria punido após reunião com a diretoria, mas disse que o jogador nunca havia sido indisciplinado. “Éle é um bom menino. Não é um menino ruim não”, declarou.

Publicidade
Publicidade