Publicidade
Esportes
Fera 'húngara'

Após brilhar no Brasileirão Série A2, artilheira do 3B vai atuar no futebol da Hungria

Depois de marcar 12 gols com a camisa da Fera da Amazônia, a atacante Luana Spindler está se transferindo para o time húngaro Ferencváros FC. 04/07/2018 às 14:43 - Atualizado em 04/07/2018 às 14:45
Show a
Luana Spindler marcou 12 vezes em 10 jogos com a camisa do 3B (Foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

A dor da eliminação no Brasileirão da Série A2, no domingo (1º), em plena Arena, é coisa do passado para o 3B da Amazônia. Tanto que parte do elenco da Fera já começou a deixar o clube.

Ontem mesmo, a atacante Luana Spindler viajou para o Rio Grande do Sul, onde passará curto período de férias com a família. Isso porque, após brilhar com a camisa da Fera, a artilheira do Campeonato Brasileiro da Série A2, com 12 gols, já tem destino certo. 

A gaúcha de Gravataí  vai atuar no time feminino do Ferencváros FC,  tradicional clube da Hungria que revelou os craques Sándor Kocsis e László Kubala. Mesmo de saída, Luana revelou o sentimento de um dia voltar a defender a Fera.       

“Quando  recebi a proposta para jogar no 3B, aceitei o desafio e eu fui para a Amazônia para fazer história, mas acabei falhando. Tenho sim muita vontade de voltar um dia e ajudar o 3B a conquistar muito títulos porque o 3B é um time grande e merece estar na elite do futebol feminino”, disse  a atacante enfatizando que a equipe se doou em campo.

  “Eu estava muito confiante que, em casa, seria diferente, mas acabamos falhando. Até pelo campeonato que a gente vinha fazendo. Acho  que  devemos todas levantar a cabeça porque todas se doaram muito, mas infelizmente o resultado não veio mas tenho certeza que todas deram o máximo”, comentou Luana.

Aos 26 anos, a Hungria será o quarto país na qual Luana Spindler desfilará seu futebol. Antes de passar pelo 3B da Amazônia, e se tornar a maior goleadora da A2, a gaúcha havia atuado na Coréia do Sul (no Incheon Hyundai), na Espanha (Tenerife) e na China (Zhejiang Greentown). 

 Luana Spindler revelou o que a motiva a ser uma andarilha do futebol. “Eu sempre quis jogar fora do País, esse sempre foi meu maior sonho, e as oportunidades acabaram acontecendo. Estou aproveitando, até porque o futebol não é pra sempre e logo tudo isso acaba”, disse a jogadora ainda no aeroporto.

Das 20 atletas utilizadas pelo 3B neste Brasileirão da Série A2, apenas a volante Victória Cabral e a meia Amandinha são manauaras.

Até o fim desta semana o restante do plantel da Fera deve deixar a Toca do 3B e voltar pra casa. A diretoria do clube deve revelar os novos rumos da Fera ainda esta semana. 

Publicidade
Publicidade