Publicidade
Esportes
Craque

Após conquista, lutador amazonense deve dá um tempo dos ringues

O lutador, Ronys Torres, será submetido a uma nova cirurgia no joelho direito e deve ficar afastado das competições durante quatro meses 03/07/2013 às 10:11
Show 1
Torres lamenta lesão em bom momento na sua carreira
Paulo Ricardo Oliveira ---

Depois da bonança, veio a tempestade. Ronys Torres, 26, será submetido a uma nova cirurgia no joelho direito. O tempo estimado de recuperação é de quatro meses. Desta vez, é de reconstituição do ligamento lateral medial. O lutador ainda não decidiu se esta segunda intervenção será feita em Manaus ou no Rio de Janeiro, onde está morando.

A gravidade da lesão foi diagnosticada após exames feitos da clínica Check-Up, no Adrianópolis, pelo especialista Bruno Bellargua. Ronys sentiu uma fisgada no joelho durante a luta contra Geraldo Ferro, na etapa local do Shooto Brasil, dia 23 de junho, no Stúdio 5 Festival Mall, quando venceu com folga - por pontos - e se apoderou do cinturão da categoria leve (até 72 quilos). “Eu estava na posição de meia guarda, por cima, batendo nele (Ferro), e quando fiz o movimento para a montada, senti que havia lesionado o joelho”, detalhou o atleta nascido em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus).

No mesmo joelho, Ronys havia feito a recomposição do ligamento cruzado anterior, intervenção feita, segundo ele, por José Luiz Runco, médico do Flamengo e da Seleção Brasileira, no ano de 2008. Em 2010, outra cirurgia foi feita no atleta, mas essa para corrigir um descolamento de retina.

O faixa-preta da Nova União ainda não decidiu se fará a nova cirurgia no joelho na capital amazonense ou na carioca. “Ainda nem tive tempo de comemorar direito a conquista do cinturão. Com uma noticia dessa (a necessidade de nova cirurgia) a gente fica até frustrado”. Ronys vai passar alguns dias na cidade onde nasceu, visitando familiares.

Considerado um dos mais agressivos lutadores em ação, o manacapuruense já havia acertado verbalmente participação no Panamá Fight, no país localizado na América Central, em agosto, onde faria a luta principal. O jungle boy do MMA também estava cotado para ser o principal astro do Bitetti Combat, programado para Manaus em outubro.

A lesão é um nocaute nos planos profissionais de Ronys, que visualiza os grandes eventos do gênero pelo mundo. Ele já esteve no UFC, onde perdeu as duas lutas - ambas por pontos - que fez na organização e foi dispensado. No currículo, o lutador tem 32 lutas oficiais, das quais venceu 27 delas e foi derrotado em apenas cinco ocasiões.

Três perguntas para Ronys Torres Cunha, faixa-preta de jiu-jitsu e lutador de MMA

1º O que fazer numa situação dessa, quando os planos têm que ser mudados?

Cirurgia e fisioterapia (risos). Não tem outro jeito, mano. Vou ter que perder aí algumas horas me recuperando. É um processo chato e bastante demorado. Tenho que ter muita paciência. Mas faz parte do game. Vou encarar mais essa cirurgia como mais um adversário a ser finalizado. É isso.

2º Qual a sua preferência pela cidade onde será feita a cirurgia?

Fiquei tão frustrado com a situação que ainda nem decidi se será feita aqui (Manaus) ou no Rio. Ainda nem deu para comemorar a conquista do cinturão e já sou surpreendido pela notícia de nova cirurgia. Fazer o quê? Mas vou passar uns dias com minha mãe, meu pai, meus sobrinhos, em Manacapuru. Preciso desse momento de relaxe para decidir onde vai rolar essa cirurgia. Sinceramente, para mim não fará diferença se for aqui ou no Rio. Quero é me recuperar o mais rápido possível.

3º E os planos de lutar futuramente?

Estão de pé, firme e forte. Só vai rolar uma parada obrigatória para resolver esse problema e depois voltar à ativa. Ainda sou novo e tenho fé na minha recuperação rápida, assim como aconteceu nas outras vezes em que fui operado.

Publicidade
Publicidade