Publicidade
Esportes
Craque

Após derrota para o Remo, jogadores do Princesa do Solimões reclamam da arbitragem

O árbitro Alisson Sidnei Furtado encerrou a partida antes do Tubarão cobrar um escanteio, a atitude revoltou o elenco do time de Manacapuru 10/03/2015 às 10:08
Show 1
Gilson autor do gol do Princesa diante do Remo pela Copa Verde
Felipe de Paula Manaus

Depois de sair na frente, o Princesa do Solimões viu o Remo vencer de virada por 2 a 1 o jogo de ida das quartas de final da Copa Verde, nesta segunda-feira (9), no estádio da Colina, Zona Oeste de Manaus. Mas um lance polêmico no final da partida deixou os jogadores do Tubarão revoltados.

Já nos acréscimos do jogo, o Princesa ainda teve uma chance clara de marcar, depois da falha na tirada de bolada dentro da área e sobra para Sandro Goaiano, que, de cabeça, não marcou, mas conseguiu o escanteio. Contudo, o árbitro Alisson Sidnei Furtado acabou a partida, irritando os jogadores do Princesa, em especial Deurick, que reclamou muito ao assistente. “A gente ia fazer o gol, ele acaba a partida”, gritou, indignado.

Gilson, autor do único gol do Princesa, também reclamou da arbitragem. “Não gosto de falar da arbitragem, mas todos vocês viram o que ele fez no lance do segundo gol, que foi falta clara e o juiz não deu”, desabafou.

Questionado se o time precisava manter mais a tranquilidade em momentos difíceis, preocupação de Zé Marco no meio da semana, consentiu. “É verdade, o professor falou lá também, precisa melhorar essa parte psicológica, mas não tem como ficar tranquilo numa partida como essa, em que quem perde vence, e aí vem um juiz e complica tudo”, disse.

Eduardo Ramos, que fechou a conta para o Remo, elogiou a equipe, mas disse que esperava a vitória. “Foi um jogo bacana de se ver, time aguerrido, corre bastante. A gente esperava a vitória, mas não foi um grande jogo (do Remo). Fazia quatro jogos que não tomávamos gols, e levamos hoje”.

Publicidade
Publicidade